Renata Bueno critica caso de presos políticos na Venezuela

Deputada ítalo-brasileira visitou país sul-americano

Renata Bueno criticou governo da Venezuela
Renata Bueno criticou governo da Venezuela (foto: EPA)
13:48, 08 JanSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - A deputada ítalo-brasileira Renata Bueno visitou a Venezuela neste sábado (7) e falou sobre a situação do país, mergulhado em uma crise política e econômica há anos.

Para Bueno, em entrevista ao jornal "El Nacional", a nação era "um paraíso quando os italianos deixaram seu país para vir aqui há 50 ou 60 anos atrás" e agora está em uma situação "terrível".

A deputada criticou duramente a questão dos presos políticos no país e disse que é "triste e insólito que no ano de 2017 haja presos políticos". "É inaceitável que isso ocorra na Venezuela",ressaltou.

Ao falar sobre a visita de outro parlamentar italiano à nação sul-americana recentemente, Bueno afirmou que foi uma coincidência as duas vindas, mas que "há sim uma preocupação com a Venezuela e os descendentes de italianos". "Quando vim pela primeira vez me assustei com a situação. Vir aqui é sempre muito impactante. Agora está muito pior do que quando estive em 2014", disse ao jornal.

A deputada foi questionada se achava que o governo de Nicolás Maduro era democrático e respondeu que "não acredita" nisso porque "nas eleições de 2013, Nicolás Maduro ganhou por muito pouco de Henrique Caprilles". "Me pareceu estranho, está muito claro que houve fraude. Quando há um crime do tipo ou corrupção, não existe democracia. Com respeito ao diálogo, nós vemos como muito difícil um acordo do governo com a oposição", acrescentou.

Bueno também falou sobre a coligação da oposição sob a Mesa de Unidade Democrática (MUD), mas destacou que "falta um projeto mais determinante da MUD para negociar com o governo. No entanto, não acredito que o governo queira dialogar".

A deputada ainda foi questionada pelo jornal sobre a situação no Brasil e disse que chegou a discutir o caso com seus homólogos venezuelanos.

"Os políticos se uniram com muita força para superar a crise política, mas eles se apoiaram nas instituições, que foram fundamentais. Assim como foi a sociedade que se envolveu e saiu para se manifestar. Venezuela tem um problema. Mesmo que a vontade política e popular existam, as instituições são controladas pelo governo e é mais difícil ter uma mudança. No Brasil, estamos na fase leve do impeachment. O pior já passou", finalizou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA