Chavistas celebram 25 anos de tentativa de golpe

Manifestações tiveram discurso do presidente Nicolás Maduro

Nicolás Maduro celebrou legado de Hugo Chávez
Nicolás Maduro celebrou legado de Hugo Chávez (foto: ANSA)
15:49, 12 FevCARACAS ZLR

(ANSA) - Diversos eventos marcaram as celebrações pelos 25 anos da tentativa de golpe de Estado comandada pelo então coronel do Exército Hugo Chávez na Venezuela.

Chamada de "rebelião militar" pelo presidente Nicolás Maduro, a insurreição tinha como meta derrubar o governo de Carlos Andrés Pérez (1989-1993) e foi realizada no dia 4 de fevereiro de 1992. Pela tentativa de golpe, Chávez passou dois anos preso e só foi libertado devido a um indulto presidencial.

Em 1999, ele assumiria o comando da Venezuela, permanecendo no posto de chefe de Estado até sua morte, em março de 2013. "Posso dizer hoje, 25 anos depois, que agora que vem a revolução", declarou Maduro no último sábado (4), durante um discurso no Quartel Páez, em Maracay, no estado central de Aragua.

Também houve um ato comemorativo no Quartel de la Montaña, em Caracas, de onde Chávez dirigiu sua revolta militar e que abriga seus restos mortais. Hoje o local se chama "Museu da Revolução".

"Tentam tergiversar sobre a história recente, com séries, novelas, filmes. O inimigo tem medo, terror em relação ao exemplo que significa, significou e significará o comandante Chávez para a América Latina e o Caribe", acrescentou Maduro.

O presidente fazia referência à série "El Comandante - La vida secreta de Chávez", que foi proibida na Venezuela por "atentar contra o legado" do falecido mandatário. Produzido pela Sony, o programa é dividido em 60 capítulos e promete revelar os bastidores do poder durante os mandatos de Chávez. Sua estreia no Brasil está prevista para o início de março. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA