Brasil decide expulsar diplomata da Venezuela

Medida é retaliação por ação contra embaixador em Caracas

Manifestação de jornalistas pela liberdade de expressão em Caracas, na Venezuela, em junho de 2017
Manifestação de jornalistas pela liberdade de expressão em Caracas, na Venezuela, em junho de 2017 (foto: ANSA)
10:04, 27 DezSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores do Brasil anunciou nesta terça-feira (26) que tornará o encarregado de negócios da Embaixada da Venezuela em Brasília, Gerardo Antonio Delgado Maldonado, "persona non grata" no país.

A medida é uma retaliação a uma decisão idêntica tomada pela Assembleia Nacional Constituinte (ANC) contra o embaixador brasileiro em Caracas, Ruy Pereira. Maldonado é a principal autoridade diplomática venezuelana no Brasil, já que o cargo de embaixador está vago desde o impeachment de Dilma Rousseff.

Assim como no caso da ANC, tornar alguém "persona non grata" significa, na prática, a expulsão do território nacional. Pereira estava de férias no Brasil e não poderá voltar à Venezuela. Já Maldonado terá de deixar Brasília e retornar a seu país.

O embaixador brasileiro foi declarado "persona non grata" no último sábado (23), em uma decisão motivada pela crise que culminou na queda de Dilma - para o regime de Nicolás Maduro, o impeachment foi um "golpe".

Por outro lado, o governo de Michel Temer vem, constantemente, denunciando violações constitucionais e dos direitos humanos por parte de Caracas, além de não reconhecer a legitimidade da ANC, convocada por Maduro para suplantar os poderes do Parlamento, dominado pela oposição.

Após o anúncio da Constituinte sobre Pereira, o Itamaraty já dissera que tomaria as "medidas de reciprocidade correspondentes". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA