Policial venezuelano rebelde foi morto, diz TV

Óscar Pérez atacou prédios do governo em meados de 2017

Óscar Pérez atacou prédios do governo em meados de 2017
Óscar Pérez atacou prédios do governo em meados de 2017 (foto: ANSA)
20:19, 15 JanCARACAS ZLR

(ANSA) - O ex-policial venezuelano Óscar Pérez, que atacara prédios do governo com um helicóptero em 2017, foi morto nesta segunda-feira (15), em Caracas, pelas forças de segurança. A informação é da emissora "CNN" em espanhol, que cita "fontes oficiais de alto nível".

Pérez teria morrido durante um cerco da polícia no município de Libertador, na região oeste do Distrito Metropolitano de Caracas. No entanto, a própria "CNN" afirma que não conseguiu confirmar a notícia "de maneira independente".

Pouco antes, o governo da Venezuela havia anunciado o "desmantelamento" do grupo liderado pelo ex-policial. Nos confrontos, dois agentes chavistas morreram, e "integrantes da célula terrorista" foram "abatidos", segundo comunicado do Ministério do Interior.

Ex-inspetor da polícia científica, Pérez ganhou notoriedade após roubar um helicóptero e disparar contra prédios públicos em Caracas, inclusive as sedes do Tribunal Supremo e do Ministério do Interior. Ele também lançou granadas contra os edifícios.

Em vídeos divulgados nas redes sociais durante os combates desta segunda, Pérez chegou a dizer que estava negociando com as autoridades e que não queria enfrentar as forças de segurança. "São nossos amigos, somos patriotas, nacionalistas", afirmou.

Contudo, em uma segunda gravação, o tom mudou, e o ex-agente, com o rosto sujo de sangue, afirmou que a polícia queria matá-lo. "Dissemos que queremos nos entregar, mas eles não querem. Querem nos assassinar", acrescentou.

Os ataques de Pérez em 2017 tinham como objetivo evitar a convocação da Assembleia Nacional Constituinte por Nicolás Maduro, que acabou esvaziando os poderes do Parlamento, controlado pela oposição. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA