Maduro teria liberado US$ 4 bi à Odebrecht após eleição

Parte dos recursos teria sua origem no Bndes

Maduro teria liberado US$ 4 bi à Odebrecht após eleição
Maduro teria liberado US$ 4 bi à Odebrecht após eleição (foto: EPA)
14:56, 25 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, teria liberado mais de US$ 4 bilhões para obras da Odebrecht no país financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes).

A denúncia é do jornal "O Estado de S. Paulo", que teve acesso a documentos em poder de promotores brasileiros e venezuelanos. Segundo o diário, o repasse foi ordenado pouco depois da eleição de Maduro, em abril de 2013 - a campanha teria sido financiada com "caixa 2".

Além disso, o presidente teria escrito nos documentos que os pagamentos eram "muy urgentes" ("muito urgentes" em espanhol). O jornal também afirma que os recursos não estavam no orçamento aprovado pela Assembleia Nacional.

Os fatos teriam sido revelados na delação premiada de Euzenando Azevedo, ex-diretor da Odebrecht na Venezuela. Parte dos recursos liberados por Maduro teria origem no Bndes, que financiou a obra da linha 5 do metrô de Caracas.

O governo da Venezuela não se pronunciou sobre a denúncia. Já a Odebrecht diz que está "colaborando com a Justiça no Brasil e nos países em que atua", enquanto o Bndes alega que "não financia projetos no exterior, apenas a parcela relativa às exportações brasileiras". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA