Guaidó não descarta intervenção militar na Venezuela

Opositor disse que fará "tudo o que for possível"

Juan Guaidó se autoproclamou presidente da Venezuela
Juan Guaidó se autoproclamou presidente da Venezuela (foto: ANSA)
14:36, 10 FevCARACAS ZLR

(ANSA) - O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, não descartou a hipótese de pedir uma intervenção militar externa para tirar Nicolás Maduro do poder.

Em entrevista à agência AFP, o mandatário da Assembleia Nacional disse que fará "tudo o que for possível" e que esse é um tema "muito polêmico". "Mas, fazendo uso de nossa soberania, do exercício de nossas competências, faremos tudo o que temos de fazer de maneira soberana e autônoma para colocar fim à usurpação", disse.

Ele respondia a uma pergunta sobre uma eventual autorização para uma intervenção militar estrangeira na Venezuela. Segundo a Reuters, os Estados Unidos mantêm contatos diretos com membros do regime e do Exército venezuelano para convencê-los a abandonar Maduro.

Neste fim de semana, um coronel, Ruben Paz Jiménez, desertou e reconheceu Guaidó como presidente, pedindo para as Forças Armadas permitirem a entrada de ajuda humanitária no país. Maduro, no entanto, ainda possui amplo apoio entre os militares. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA