Regime Maduro revoga imunidade de 7 parlamentares

Os deputados são acusados de participação em "golpe de Estado"

Mariela Magallanes é uma das deputadas acusadas e se refugiou na embaixada da Itália
Mariela Magallanes é uma das deputadas acusadas e se refugiou na embaixada da Itália (foto: EPA)
08:09, 08 MaiCARACAS ZLR

(ANSA) - A Assembleia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela revogou na noite desta terça-feira (7) a imunidade parlamentar de sete deputados da Assembleia Nacional (AN) acusados de participação no movimento que tentou derrubar Nicolás Maduro em 30 de abril.

A medida atinge os parlamentares Edgar Zambrano, Henry Ramos Allup, Luis Florido, José Simón Calzadilla Peraza, Amerigo De Grazia, Richard José Blanco Delgado e Mariela Magallanes. Esta última é casada com um italiano e se refugiou na residência do embaixador do país europeu em Caracas.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Itália, Magallanes terá todas as garantias de "tutela e hospitalidade". A ANC, dominada pelo chavismo, acusa os sete deputados de participação em uma fracassada "tentativa de golpe de Estado".

No último dia 30 de abril, o presidente da AN, Juan Guaidó, convocou um levante militar contra Maduro, mas acabou não tendo adesão das Forças Armadas. A cassação da imunidade parlamentar havia sido pedida pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), por crimes como traição à pátria, conspiração, instigação à insurreição, rebelião civil, formação de quadrilha e usurpação.

No início do mês passado, a ANC já havia revogado a imunidade parlamentar de Guaidó por ele ter violado uma determinação do TSJ que o impedia de sair do país. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA