Twitter suspende contas institucionais do governo Maduro

Rede social não explicou o bloqueio dos perfis

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (foto: EPA)
12:37, 08 JanSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O Twitter suspendeu algumas contas institucionais do governo da Venezuela, alegando que os perfis violaram as regras da rede social, mas sem especificar quais.

Até a manhã desta quarta-feira (8), páginas ligadas ao Ministério da Defesa (@mppd_fanb) e das Forças Armadas (@armadafanb) ainda estavam bloqueadas.

As contas do Banco Central da Venezuela (@bcv_org_ve) e do órgão de imprensa da Presidência (@PresidencialVen) também haviam sido suspensas, mas já estão funcionando.

A notícia chega em meio à disputa entre o chavismo e a oposição pelo comando da Assembleia Nacional. Em uma sessão sem quórum e com opositores impedidos de entrar no plenário, deputados governistas elegeram Luis Parra como presidente do Parlamento no último fim de semana.

Já na terça-feira (7), o líder da oposição Juan Guaidó furou o bloqueio das forças chavistas e conseguiu entrar na Assembleia Nacional, prestando juramento novamente como presidente da Casa e chefe de Estado interino da Venezuela. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA