Venezuela acusa de terrorismo americanos presos por invasão

Militares foram detidos em suposto ataque frustrado pelo governo

Militares foram detidos em suposto ataque frustrado pelo governo
Militares foram detidos em suposto ataque frustrado pelo governo (foto: EPA)
17:21, 08 MaiCARACAS ZCC

(ANSA) - O procurador-geral venezuelano, Tarek William Saab, anunciou nesta sexta-feira (8) que dois militares norte-americanos, presos após uma suposta tentativa de uma "invasão" frustrada pelo mar no último domingo, foram acusados de "terrorismo" e "conspiração".

Em um discurso televisivo, Saab explicou que Luke Alexander Denman, 34, e Airan Berry, 41, enfrentam acusações por "terrorismo, conspiração, tráfico ilícito de armas de guerra e associação criminosa". Segundo ele, todos esses crimes "são prejudiciais à Venezuela" e incluem penas de até 30 anos de prisão.

O procurador ainda disse que pedirá a detenção e "extradição" do veterano dos Estados Unidos e proprietário da empresa SilverCorp USA, Jordan Goudreau, acusado pelo governo de Nicolás Maduro de estar entre os responsáveis pelo ataque marítimo fracassado, denunciado como uma tentativa de golpe contra o líder chavista.

"Pedimos mandados de prisão contra Juan José Rendon, estrategista político de Juan Guaidó, e Sergio Vergara, além de Goudreau, por seu envolvimento no planejamento, financiamento e execução dessa ação de guerra contra o território, autoridades e cidadãos venezuelanos", explicou.

Por fim, Saab garantiu que, como todos estão fora do país, o governo solicitará a inclusão de seus nomes, com alerta vermelho, no sistema da Interpol, bem como a extradição de todos para a Venezuela. No total, de acordo com a procuradoria-geral venezuelana, 22 novos mandados de prisão serão emitidos.

Denman e Berry foram detidos por uma invasão que o governo venezuelano afirma ter frustrado nos dias 3 e 4 de maio nas cidades de Macuto e Chuao, no norte do país. Ao todo, 31 pessoas foram presas, sendo 29 venezuelanas, "entre mercenários e equipes de apoio". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA