Mulheres protestam em Cannes a favor de igualdade salarial

Ato reuniu 82 artistas no tapete vermelho do Festival de Cinema

Mulheres protestam em Cannes a favor de igualdade salarial (foto: EPA)
22:41, 12 MaiCANNES ZCC

(ANSA) - O momento mais excepcional do dia 12 de maio no tapete vermelho do Festival de Cannes: dezenas de mulheres para enfatizar o momento histórico, o desejo de não ceder às exigências de igualdade em todos os sentidos, começando pelo econômico.
   

Cate Blanchett, Marion Cotillard, Salma Hayek, são algumas das 82 mulheres reunidas no tapete vermelho do maior festival de cinema do mundo, que desafiam "o governo e os poderes públicos para aplicarem leis sobre igualdade salarial", segundo disse a cineasta Agnès Varda.
   

Atrizes, diretoras, roteiristas, produtoras, técnicas e agentes ficaram paradas no meio das escadas em silêncio. A ideia foi chamar atenção para as dificuldades que as mulheres enfrentam para avançar profissionalmente no mercado dominado pelos homens.
   

O número "82" faz referência a quantidade de filmes produzidos por mulheres que já foram indicados à premiação durante os 71 anos de história do festival de cinema. A marcha acontece antes da estreia do filme "Girls of the Sun", da diretora Eva Husson - história de um batalhão de mulheres curdas - que está na disputa pela Palma de Ouro.
   

Esta é a primeira edição do evento desde o escândalo envolvendo o produtor norte-americano Harvey Weinstein, responsável por diversos casos de assédio sexual, que trouxe à tona as práticas de abuso de poder, como chantagem sexual e até mesmo estupro, na indústria cinematográfica. A polêmica desencadeou o movimento contra a violência feminina #MeToo.
   

Na próxima segunda-feira (14), diversas organizações internacionais feministas e de luta contra o assédio participarão de um debate para tratar a questão de gênero na indústria. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA