Almodóvar diz ter sofrido tentativa de abuso de padre

'Padres pedófilos' assediavam crianças no colégio do cineasta

Almodóvar diz ter sofrido tentativa de abuso de padre
Almodóvar diz ter sofrido tentativa de abuso de padre (foto: EPA)
12:10, 08 MaiROMA ZRS

(ANSA) - O cineasta Pedro Almodóvar revelou nesta terça-feira (7), em entrevista à revista "Vanity Fair", que sofreu tentativas de abuso sexual por "padres pedófilos" durante a infância.

De acordo com o diretor espanhol, a sua experiência no colégio católico que estudava foi "atroz", já que na instituição "havia muitos abusos".

"Uma experiência atroz. Fizeram de mim uma criança ignorante que passava o tempo cantando, com professores completamente inadequados para a tarefa. No colégio havia muitos abusos, especialmente entre as crianças mais novas. Eu tinha 10 anos e passava 24 horas por dia com meus colegas. No dormitório, à noite, conversávamos sobre nossas experiências, e pelo menos 20 crianças que viviam no colégio foram assediadas", contou Almodóvar.

O espanhol também revelou que sofreu tentativas de assédio, mas o cineasta "sempre conseguia escapar".

"Também tentaram comigo, mas eu sempre conseguia escapar. Havia um padre que sempre me dava a mão no pátio para beijá-la, mas nunca beijei aquela mão. Sempre fugi pelas arcadas do claustro. Quando eu estava sozinho, não andava, mas corria", disse Almodóvar.

O premiado cineasta também revelou que os rumores dos abusos ultrapassaram as paredes do colégio, mas nenhum dos religiosos foram punidos. Segundo o espanhol, os sacerdotes foram enviados a um internato para adolescentes.

Almodóvar contou que os padres ajudavam uns aos outros e na única vez que falou sobre o assunto, durante uma confissão na igreja, o padre pediu ao espanhol "entender" e "não falar com ninguém" sobre as tentativas de abuso.

"Eu não sei se o Papa está realizando uma revolução ou se ele não está fazendo nada. O que eu sei, é que ele não está fazendo o suficiente. Não apenas contra o abuso, mas também com tudo o que tem a ver com a sexualidade dos padres", criticou o diretor.

Com quase 70 anos de idade, o filme "Pain and Glory", dirigido pelo cineasta espanhol, está concorrendo para vencer o principal prêmio do Festival Internacional de Cinema de Cannes, a Palma de Ouro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA