Doce italiano, panacota começa a conquistar os brasileiros

Conheça a história e os locais para saborear a sobremesa em SP

Panacota é uma das sobremesas mais conhecidas da Itália
Panacota é uma das sobremesas mais conhecidas da Itália (foto: Reprodução/ Daisy Brand)
15:37, 18 NovSÃO PAULO Ana Ferraz

(ANSA) - Mesmo não tendo tanta fama quanto outros doces italianos, como o tiramisù e o cannoli, a panacota tem conquistado cada vez mais os brasileiros, tanto pelo seu sabor, quanto pela rapidez e facilidade da receita.

 

"Panna cotta", como é a grafia italiana do nome da sobremesa, significa "creme de leite cozido", o que a resume bem em sua totalidade. O doce consta de um tipo de pudim com base de creme de leite, leite, baunilha e gelatina, acompanhado de caldas, purês de frutas ou até caramelo e chocolate.

 

Essa tradicional sobremesa não tem um passado muito claro. Muitas das histórias a seu respeito afirmam que a panacota surgiu pelas mãos de uma mulher húngara nas áreas históricas de Langhe - localizadas na região do Piemonte, no noroeste da Itália.

 

Já outros relatos indicam que o doce teria sido criado como uma tentativa de deixar o francês blanc manger mais leve e delicado ou como uma reinvenção do malabi, doce que é mais conhecido no Brasil como manjar árabe ou manjar turco.

 

O certo é que a sobremesa é datada do início do século XX e que foi considerada um Produto Agroalimentar Tradicional (PAT) do Piemonte pela própria região.

 

"Quem gosta de uma sobremesa mais neutra escolhe a panacota", afirmou Luis Vilela, chefe confeiteiro do quiosque da chocolateria Venchi no Eataly, em São Paulo, em entrevista à ANSA. Por ter como base o leite, a sobremesa consegue ser saborosa, mas também leve e muito versátil, podendo contar com uma enorme quantidade de caudas, frutas e especiarias.

 

No entanto, o chef do restaurante paulista Friccò, Sauro Scarabotta, diz acreditar que a panacota mais autêntica é com calda de frutas vermelhas.

 

"Este tipo mistura creme de leite e leite para dar uma leveza - porque só o creme de leite é muito gorduroso, então, com o leite, ele é diluído -, conhaque - que faz toda a diferença - gelatina - para dar a liga -, açúcar, baunilha e a calda de frutas vermelhas, que na minha opinião é a mais original e que combina melhor por que tem a acidez da fruta vermelha para balancear com o doce e a vultuosidade da panacota", explicou o especialista.

 

Mesmo assim, reinterpretações do doce são aceitas, desde que não destruam sua essência original. É o caso, por exemplo, da sobremesa servida no mesmo estabelecimento de São Paulo.

 

"Nós, do Friccò, por estarmos no Brasil, achamos que uma calda de frutas tropicais seria mais um compromisso entre Itália e Brasil, que o doce ficaria bom, mas sem perder a identidade italiana, deixando entrar um pouco de 'brasilidade' com essa riqueza de frutas que o país tem", comentou Scabarotta.

 

A ANSA separou os principais locais para experimentar e se deliciar com as versões da panacota na capital paulista, famosa pela sua tradição italiana:

 

•Friccò: Rua Cubatão, 837, na Vila Mariana;

• Zena Caffè: Rua Peixoto Gomide, 1901, no Jardins;

•Tappo Tratoria: Rua da Consolação, 2967, no Jardins;

•Eataly: Avenida Presidente Juscelino Kubitscheck, 1489, no Itaim;

• Ton Ton: Rua Caconde, 132, no Jardins;

•Casa Europa: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 726, no Jardim América;

 

Confira a receita de panacota com calda de caramelo:

 

Ingredientes:

 

250 ml. de creme de leite fresco

125 ml. de leite

60 gr. de açúcar de confeiteiro

100 gr. de açúcar refinado

50 ml. de rum

50 ml. de água

6 gr. de gelatina incolor em folhas

Metade de uma fava de baunilha

 

Preparo do pudim:

 

Coloque em uma panela o creme de leite, o leite, o açúcar de confeiteiro e a fava de baunilha. Esquente o líquido em fogo baixo e enquanto isso, coloque a gelatina em uma vasilha com água fria. Após 10 minutos, despeje o conteúdo na panela e mexa até a gelatina ficar completamente dissolvida. Desligue o fogo segundos antes do líquido abrir fervura e tire a baunilha do recipiente. Jogue a mistura em copo ou pote transparente e deixe-a na geladeira por cinco horas.

 

Preparo da calda de caramelo:

 

Prepare o caramelo fundindo o açúcar refinado em uma panela em fogo lento. Em uma caçarola a parte, ferva a água e o rum. Quando o açúcar ficar caramelizado, junte-o com a água e o rum e mexa conteúdo rapidamente. Deixe o líquido esfriar.

 

Para finalizar:

 

Tire o pudim da geladeira e despeje a calda de caramelo sobre ele. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA