Praça do Imigrante Italiano é reinaugurada em São Paulo

Obra contou com investimentos de empresas italianas

Praça do Imigrante Italiano é reinaugurada em São Paulo (foto: Divulgação)
13:33, 06 AgoSÃO PAULO Por Tatiana Girardi

(ANSA) - Foi reinaugurada na manhã deste domingo (6) a Praça do Imigrante Italiano, em São Paulo, em obra que faz parte do projeto "Italia per San Paolo - Monumentando e Restaurando a Cidade".

Na cerimônia de reinauguração, estavam presentes o embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini, o cônsul-geral da Itália em São Paulo, Michele Pala, o prefeito de São Paulo, João Dória, além de diversos representantes de empresas italianas.

A revitalização do local conta com o patrocínio da Papaiz Participações, do Grupo Comolatti e do empresário Luigi Bauducco, em iniciativa da Italian Trade Agency (ITA), em parceria com a Embaixada da Itália, o Consulado da Itália em São Paulo e a Prefeitura de São Paulo.

Para Bernardini, a revitalização da Praça do Imigrante Italiano tem um "valor simbólico muito importante" e esse trabalho continuará "em ascensão" com as duas próximas obras que a comunidade italiana ainda inaugurará na capital paulista.

"A ideia da revitalização une a comunidade italiana e é uma obra de valor ético, estético e tecnológico. Esse é o modo dos italianos participarem da revitalização da cidade nesse projeto liderado pelo prefeito Dória", disse o embaixador à ANSA lembrando ainda sobre a participação e o envolvimento dos italianos desde o início do projeto para "melhorar São Paulo".

Já o prefeito, após agradecer aos expoentes da comunidade e do empresariado italiano que atuaram no projeto, lembrou que o dia de hoje é "simbólico" por marcar a primeira das três ações que estão programadas para 2016. "E do jeito que está, vamos fazer a quarta delas, mas no ano que vem", afirmou sem dar mais detalhes.

"Eles [imigrantes] são parte da alma da cidade, que foi construída pela força do imigrante e continua sendo construída por aqueles que ainda chegam aqui nos dias atuais. São as pessoas que fazem o que há de melhor em São Paulo", acrescentou Dória.

O prefeito ainda lembrou que, assim como ocorre nas parcerias com comunidades de outros países que vivem na capital paulista, tudo é feito "de maneira voluntária, sem nada em troca" porque isso é algo que "fica para a cidade".

Além do evento deste domingo, estão programadas as reinaugurações da Praça Cidade de Milão, em 22 de outubro, e a Praça Ramos de Azevedo, em 16 de dezembro.

A Praça do Imigrante Italiano

Encravada entre a Avenida Nove de Julho e a Rua Peruíbe, a Praça do Imigrante Italiano fica entre os bairros de Pinheiros e Jardim Paulista.

O projeto original foi desenhado pelo arquiteto italiano Luciano Deviá, que veio para o Brasil no fim da década de 1970 e ficou no país até falecer em 2014. O local foi inaugurado em 1988, com o patrocínio do empresário Luigi Papaiz, e conta com o "Monumento ao Imigrante Italiano", um painel de bronze de 3mx2m criado pelo escultor Galileo Ugo Emendabili.

A peça pertencia à coleção particular de Papaiz e, segundo a assessoria de imprensa da marca, foi doada para o local "como agradecimento à cidade que o acolheu".

Ao ser anunciada, a revitalização da praça foi orçada em R$ 110 mil, em obra que incluiu a revitalização do monumento e o cuidado com os jardins do local.

Outras reformas

Orçado em R$ 5 milhões, o projeto de revitalização das três praças faz parte do "Italia per San Paolo".

Além dos R$ 110 mil orçados para a praça inaugurada hoje, são estimados gastos de R$ 1,2 milhão para a Praça Cidade de Milão, próxima ao Parque do Ibirapuera, e de R$ 3,7 milhões para a Praça Ramos de Azevedo. Apesar de ainda não ter sido inaugurada, a fonte desta última já está em funcionamento após ficar décadas desligado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en