Da 'salsiccia lucanica' ao 'licor amargo' da Basilicata

Azeite é um dos ingredientes que não pode faltar nos pratos de Basilicata
Azeite é um dos ingredientes que não pode faltar nos pratos de Basilicata (foto: Ansa)
16:35, 09 Fev zbf

(ANSA) – A região da Basilicata, também conhecida como Lucânia, possui 600 mil habitantes por toda sua extensão de 9.992 km. Grande parte do território é montanhoso (70%), mas o local também abriga reservas florestais e uma pequena faixa litorânea.


Uma da principais cidades da região é Matera - habitada desde o período paleolítico, época em que se construíam casas sobre rochas, e que foi eleita “Capital Europeia da Cultura” em 2019.


Sua gastronomia é bem parecida com a de outras regiões próximas, como Puglia e Campânia, com azeites, pães, queijos e embutidos. O produto mais importante, porém, é a "salsiccia lucanica", uma lingüiça apimentada e condimentada com erva-doce.


Outros pratos de destaque da Basilicata são o "baccalà e peperoni", um bacalhau servido com pimentões secos e crocantes; o "favette e cicoria", um purê de favas secas com chicória e azeite de oliva; e o "cutturidi" ou "agnello in casseruola", pedaços de paleta e peito de cordeiro cozidos com molho de tomate, ervas e pimenta vermelha seca.


Por sua vez, o cardápio de massas é composto pelo "fusilli con la mollica", massa moldada em uma haste de ferro e servida com migalhas de pão, alho e óleo; o "lagane e ceci", similar ao fettucine, porém acrescido de molho de tomate e grão de bico; e o "strascinati con salsiccia", uma massa "arrastada" (strascinata) com a pressão dos dedos das mãos para moldá-la.


A Basilicata possui como sobremesa típica, um doce "amargo", que na realidade é uma bebida.


Na Itália, existe o costume de se beber licor após as refeições. Um dos mais tradicionais é o "Amaro Lucano", fabricado na Basilicata desde 1894 sob a mesma receita, passada de geração para geração.

Acredita-se que os ingredientes principais sejam cerca de trinta ervas aromáticas, combinadas com raízes vegetais. O mais curioso é que a bebida também é servida como aperitivo combinada com limão, raspas de laranja, água tônica e até mesmo sorvete*.

 

* Informações contidas no livro "Itália: Para Comer e Beber Bem", lançado em 2017 por Gerardo Landulfo e Juscelino Pereira.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en