Após vitória, Fognini retira críticas ao Brasil: 'Quero voltar'

Tenista italiano concedeu entrevista exclusiva à ANSA

Fabio Fognini comemora vitória no Brasil Open
Fabio Fognini comemora vitória no Brasil Open (foto: EPA)
22:19, 06 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Aos 30 anos de idade, o tenista italiano Fabio Fognini foi campeão do Brasil Open, no último domingo (4), em São Paulo. É o sexto título da sua carreira e seu primeiro no torneio, o que lhe garantiu subir uma posição no ranking da ATP, indo para a 19ª.

Ao levantar a taça, Fogini homenageou o capitão da Fiorentina, Davide Astori, encontrado morto em um quarto de hotel no mesmo dia da final do Brasil Open. Mas a passagem do italiano pelo Brasil foi marcada por uma relação de amor e ódio, com críticas à qualidade das quadras e a promessa de que não voltaria mais ao país.

Em entrevista exclusiva à ANSA um dia após sua vitória, Fognini, casado com a tenista Flavia Pennetta, admitiu que seus comentários foram feitos em um momento no qual passava por "problemas pessoais", e que pretende, sim, jogar novamente no Brasil.

"Adorei a torcida, então agradeço por todo o apoio recebido e espero vê-los novamente no próximo ano", disse. Confira a entrevista na íntegra:

ANSA: Você disse que não participaria mais de torneios no Brasil. Por quê? E quais mudanças poderiam motivá-lo a retornar ao país?

Fognini: Eu tinha dito essas coisas antes de ganhar o torneio... Neste ano, foi uma escolha difícil vir, porque, depois do tour na Austrália, fui diretamente para a Copa Davis, no Japão. Fiquei em casa somente dois dias. Por isso, essa fase foi muita dura para mim, em nível pessoal, passar tanto tempo sem minha família. Mas, como todos sabem, eu amo jogar na América do Sul, os países e o público, sempre amei isso! Com calma, conversarei com a minha equipe, com os organizadores dos vários torneios sul-americanos, e vamos procurar tomar a melhor decisão possível para a minha carreira.

ANSA: Como você pode avaliar os torneios que disputou na América do Sul?

Fognini: Como eu disse antes, adoro jogar aqui, e os fãs são realmente calorosos e afetuosos. Os torneios são sempre muito hospitaleiros, e me sinto bem.

ANSA: Quais são as diferenças de disputar um campeonato no Brasil e na Europa?

Fognini: A diferença é o clima, pois aqui é verão. Além disso, na Europa, é mais perto de casa, então posso retornar para a minha família entre um torneio e outro.

ANSA: Qual é o seu objetivo para o resto da temporada?

Fognini: Se eu estiver bem fisicamente, acho que posso jogar em um bom nível. Acredito que consigo alcançar muito mais do que a minha posição no ranking atual.

ANSA: Depois de uma partida do Brasil Open, você não ficou satisfeito com a qualidade da quadra do ginásio do Ibirapuera, as quais também foram motivo de reclamação de outros atletas. Por quê?

Fognini: As quadras estão boas. Como eu disse antes, o torneio é bem organizado.

ANSA: Mesmo com as críticas, você recebeu muito apoio do público brasileiro. Qual sua mensagem para os torcedores que te apoiaram ao longo do campeonato?

Fognini: Adorei a torcida, então agradeço-lhes todo o apoio recebido e espero vê-los novamente no próximo ano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA