Algodão germinado em sonda chinesa na Lua já morreu

Planta teve oito dias de tempo de vida

Algodão germinado em sonda chinesa na Lua já morreu
Algodão germinado em sonda chinesa na Lua já morreu (foto: EPA)
17:02, 18 JanSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Considerada um marco na exploração espacial, a primeira planta a germinar na Lua morreu na terça-feira (15), mesmo dia em que a Agência Espacial Chinesa (CNSA) anunciou o feito. Após oito dias de tempo de vida, a experiência do broto de algodão, realizada pela sonda Chang'e-4, que em 3 de janeiro fez o primeiro pouso no lado oculto da Lua, foi encerrada.

A CNSA disse que os organismos entrarão em gradual decomposição em um recipiente completamente lacrado, sem afetar o ambiente lunar. A planta havia germinado de sementes levadas pela sonda chinesa, que foram submetidas a um tratamento biológico para ficar adormecidas durante os 20 dias de viagem da Terra à Lua. Seu crescimento se deu quando a central enviou um comando para irrigar o recipiente.

Tentativas de cultivo no espaço foram feitas dentro da Estação Espacial Internacional (ISS), mas essa foi a primeira experiência em solo lunar. Segundo Xie Gengxin, designer-chefe do experimento e pesquisador da universidade de Chongqing, a sonda Chang'e-4 entrou em "modo soneca", no último domingo (13), que durará até o final da noite lunar, quando a temperatura pode chegar a -170ºC e por isso o experimento com as plantas foi encerrado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA