Cresce número de praias na Itália que proíbem cigarro

Medida busca proteger a saúde pública e o meio ambiente

Cresce número de praias na Itália que proíbem cigarro
Cresce número de praias na Itália que proíbem cigarro (foto: EPA)
18:22, 27 MaiROMA ZRS

(ANSA) - Visando proteger a saúde pública e o meio ambiente, o número de praias que estão proibindo o consumo de cigarros aumentou na Itália. Quem for flagrado fumando sob um guarda-sol será punido com multas elevadas.

Além de ser prejudicial à saúde, as bitucas de cigarro ocupam o terceiro lugar entre os detritos que são mais encontrados nas praias italianas, atrás somente de resíduos plásticos e tampas de bebidas.

A partir do dia 1º de junho, outras cidades italianas proibirão que as pessoas fumem nas praias. No entanto, algumas criarão "áreas para fumantes" devidamente equipadas.

A principal entidade dos direitos dos consumidores, Codacons, pediu para o Ministério do Meio Ambiente criar uma "medida nacional que proibisse explicitamente o fumo nas praias italianas".

A região líder da luta contra os cigarros nas praias do país da bota é a Emília-Romana. Em Rimini, por exemplo, se alguém for flagrado fumando tomará uma multa de até 50 euros (R$ 225).

A cidade de Lerici, uma das pérolas turísticas do Golfo dos Poetas, na província de Spezia, também proibirá fumantes em suas praias a partir de 1º de junho.

A guerra contra o fumo também foi declarada na Sardenha. Em Olbia, será proibido fumar a oito metros da orla de todas as praias. O cigarro só será permitido nas áreas equipadas para receber fumantes. A mesma medida foi adotada em Sássari.

As cidades de Bibione (Vêneto), Porto Cesareo (Puglia), San Benedetto del Tronto (Marcas), bem como as ilhas de Lampedusa e Linosa, também vão vetar o uso de cigarros nas suas praias.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA