Temperatura do mar terá aumento 'sem precedentes', diz IPCC

Painel da ONU divulgou relatório sobre oceanos e geleiras

Manifestação na geleira Aletsch, na Suíça, cobra ações contra as mudanças climáticas
Manifestação na geleira Aletsch, na Suíça, cobra ações contra as mudanças climáticas (foto: EPA)
09:43, 25 SetROMA ZLR

(ANSA) - O Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC) divulgou nesta quarta-feira (25), em Mônaco, um novo relatório que alerta para o derretimento de geleiras e o aumento do nível dos oceanos.

O estudo, chamado "Oceano e criosfera [superfície coberta por gelo ou neve] em um clima que muda", chega em meio aos debates de líderes na Assembleia Geral da ONU, que tem sido marcada pelo tema das mudanças climáticas.

Segundo o relatório, "a perda global de geleiras, o derretimento de permafrost [solo congelado] e o declínio da cobertura da neve e da extensão dos glaciares estão destinados a continuar por causa do aumento da temperatura do ar na superfície".

De acordo com o IPCC, a grandeza desses fenômenos deve crescer substancialmente a partir da segunda metade do século 21. O relatório ainda aponta que as mudanças climáticas provocarão um "aumento sem precedentes" da temperatura dos oceanos e o crescimento do nível dos mares, com a subsequente redução das espécies marinhas.

Esse cenário também deve elevar a frequência e a intensidade de ondas de calor, tempestades e ciclones. "Os oceanos se aqueceram sem interrupção desde 1970 e absorveram mais de 90% do calor em excesso no sistema climático. Desde 1993, a taxa de aquecimento dos oceanos mais do que dobrou", diz o IPCC.

Segundo o painel, as pessoas mais expostas às mudanças climáticas são, frequentemente, "aquelas com capacidade mais baixa de resposta". "As comunidades costeiras estão expostas a múltiplos riscos ligados ao clima, incluindo ciclones tropicais, inundações e ondas de calor", alerta o IPCC. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA