Empresa grega nega envolvimento com óleo no Nordeste

Delta Tankers diz não ter detectado vazamento em seu navio

Voluntária descansa durante operação para limpar praia em Cabo de Santo Agostinho (PE)
Voluntária descansa durante operação para limpar praia em Cabo de Santo Agostinho (PE) (foto: EPA)
15:08, 03 NovSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A empresa grega Delta Tankers, proprietária do navio suspeito de ter provocado o vazamento de óleo que atinge praias de todo o Nordeste, disse neste sábado (2) que a embarcação não tem culpa no desastre ambiental.

Por meio de uma nota, a companhia afirmou ter feito uma inspeção no petroleiro Bouboulina, mas garantiu não ter encontrado sinais de vazamento. Segundo a Delta Tankers, o navio "chegou ao destino sem problemas durante a viagem e descarregou toda a carga sem perdas".

"Não há provas de que o navio parou, conduziu qualquer tipo de operação STS [transferência entre navios], derramou ou vazou óleo, reduziu a velocidade ou desviou de sua rota durante a viagem", disse a empresa.

A Delta Tankers ainda prometeu compartilhar o resultado da perícia com as autoridades brasileiras. "Até agora, nenhum contato com feito", afirmou a companhia. O Bouboulina atracou em 15 de julho na Venezuela, onde ficou por três dias, antes de seguir para o Sudeste Asiático. No caminho, passou pela costa brasileira.

Segundo a Polícia Federal, imagens de satélite revelaram uma grande mancha de óleo em águas internacionais, 733 quilômetros a leste da Paraíba, em 29 de julho. Na época, de acordo com a PF, o Bouboulina era o único navio na região.

Até o momento, mais de 4 mil toneladas de óleo já foram tiradas das praias do Nordeste. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA