UE doa 1 bilhão de euros para pesquisa por vacina da OMS

Campanha quer arrecadar 7,5 bilhões de euros entre países

Ação da OMS quer aliança global para busca de uma nova vacina
Ação da OMS quer aliança global para busca de uma nova vacina (foto: ANSA)
14:08, 04 MaiBRUXELAS E NOVA YORK ZGT

(ANSA) - A Comissão Europeia, através de sua presidente, Ursula Von der Leyen, anunciou nesta segunda-feira (05) uma doação de 1 bilhão de euros em uma ação para encontrar mais rapidamente uma vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Chamada de "Mundo contra a Covid-19", a "maratona" na busca de recursos reúne países europeus e da Ásia e tem o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"O dia 4 de maio marcará uma reviravolta na luta contra o coronavírus. Os parceiros são muitos, mas a finalidade é única. Precisamos unir forças e doar. Precisamos atingir ao menos 7,5 bilhões de euros, ou US$ 8 bilhões", destacou Von der Leyen.

Pouco mais de cinco horas após a criação da campanha, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou que foram arrecadados 7,4 bilhões de euros para a busca de uma vacina contra o novo coronavírus.

Em uma "potente demonstração de solidariedade global", o representante afirmou que os mais de 20 países que doaram entenderam que "todos deverão ser protegidos porque ninguém estará seguro até que todos estejam seguros".

Entre os doadores, está a Itália, que informou uma doação no valor de 140 milhões de euros tanto para a pesquisa como para o enfrentamento da pandemia global.

"Será uma contribuição de 10 milhões de euros para a Coalizão para a Preparação de Inovações contra Epidemias [...] para acelerar a busca por uma vacina. Dará uma contribuição de 10 milhões de euros para a OMS, para apoiar os países mais vulneráveis na resposta à Covid-19. Daremos ainda meio milhão de euros ao Fundo Global para o Mecanismo de resposta à Covid-19 e nos empenharemos em dar 120 milhões de euros nos próximos cinco anos para a aliança Gavi para a imunização global da Covid", disse o premier italiano, Giuseppe Conte.

Já a Alemanha, através da chanceler Angela Merkel, anunciou a doação de 525 milhões de euros para o desenvolvimento da vacina e de tratamentos sanitários, além de comprometer-se "de maneira convicta, para um total de 1,3 bilhão de euros, para o reforço do setor sanitário de inúmeros países do sul". "Estamos só no início dos nossos esforços", concluiu.

A França e o Reino Unido anunciaram que também doarão cerca de 500 milhões de euros cada para ajudar a iniciativa - mesmo valor anunciado pela Arábia Saudita.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, pediu a ajuda das nações porque considera que a busca por uma vacina contra o Sars-CoV-2 "deve ser tratada como um bem global, acessível a todos e para todos".

"Em um mundo interconectado, nenhum de nós está seguro se todos não estiverem seguros. Estou orgulhoso de me unir à OMS e um grupo inicial de operadores do setor sanitário para lançar a 'ACT Accelerator', uma colaboração global para acelerar o desenvolvimento, produção e acesso igualitário a novos sistemas de diagnósticos, terapêuticos e à vacina para a Covid-19", pontuou Gutteres.

De acordo com o Centro Universitário Johns Hopkins, são mais de 3,5 milhões de casos confirmados da nova doença no mundo e 248 mil mortes.

Madonna faz doação

A cantora Madonna doou US$ 1 milhão para a campanha "Mundo contra a Covid-19", informou a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

"Nesta maratona, nós temos a necessidade de todos que estejam a bordo e acabei de receber uma mensagem da Madonna anunciando uma contribuição de US$ 1 milhão. Isso mostra que a resposta global inclui também a sociedade civil", disse Von der Leyen. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA