Queimadas destruíram 14% do Pantanal em setembro, diz Inpe

Área tem destruição recorde em 2020, com 33 mil km2 devastados

Incêndios no Pantanal destruíram área recorde em setembro
Incêndios no Pantanal destruíram área recorde em setembro (foto: EPA)
10:54, 08 OutSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - O Pantanal teve 14% do seu bioma destruído pelo fogo durante o mês de setembro, informou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) nesta quarta-feira (7). O número em nove meses já supera toda a área devastada em 2019, sendo recorde desde 2002.

Segundo dados do próprio órgão governamental, os incêndios já destruíram 26% de todo o bioma em 2020, em uma área de quase 33 mil quilômetros quadrados. Para efeito de comparação, no mesmo período de 2019, o tamanho da área destruída era de 12.948km2 e, em todo o ano, a área devastada foi de 20.835km2.

O recorde para o Pantanal havia sido atingido em 2005, quando 27.472km2 foram queimados.

O bioma ainda bate recordes constantes na quantidade de focos de calor, com uma alta de 120% na comparação entre setembro de 2020 e de 2019.

- Cenário nacional:

Se a situação no Pantanal é desoladora, com uma alta expressiva nas queimadas, o cenário nacional teve uma alta de 1% na comparação com os números de 2019.

Além do Pantanal, os destaques negativos ficam para a Amazônia - com a maior destruição desde 2010, com 62.311km2 - e para os Pampas, que tem recorde de queimadas desde 2003.

Já a Caatinga e o Cerrado tiveram redução dos focos na comparação com o ano passado.

A Mata Atlântica, por sua vez, teve números estáveis com uma destruição de 15.055km2 de área contra 15.020km2 de 2019. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA