UE compra 300 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech

Início da imunização deve ser entre fim de 2020 e início de 2021

UE já garantiu a compra de 1,4 bilhão de doses de quatro vacinas candidatas contra a Covid
UE já garantiu a compra de 1,4 bilhão de doses de quatro vacinas candidatas contra a Covid (foto: ANSA)
10:33, 11 NovBRUXELAS ZGT

(ANSA) - O colégio de comissários da União Europeia deu a autorização nesta quarta-feira (11) para que a Comissão Europeia feche o contrato de compra de 300 milhões de doses da vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 criada pelo laboratório alemão BioNTech e pela farmacêutica Pfizer.

Segundo o documento divulgado pela Comissão, o contrato prevê a compra de 200 milhões de doses entre os Estados-membros, com "uma opção adicional de comprar mais 100 milhões de doses" assim que "a vacina provar ser eficaz contra a Covid-19".

Assim, o órgão fecha seu quarto contrato do tipo com farmacêuticas que desenvolvem possíveis imunizações contra a Covid-19. Como ocorreu nos demais, os países-membros estão autorizados a comprar as doses da BNT 162b para si mesmos ou para doar para países pobres - ou ainda redirecionar para outras nações europeias.

Nesta semana, a Pfizer anunciou que a vacina apresentou a eficácia de 90% na prevenção da Covid-19. O estudo preliminar ainda precisa de revisão de cientistas e de publicação em revista científica, mas os resultados foram considerados bastante animadores para conter o avanço da pandemia.

"Na esteira do anúncio de segunda-feira da BioNTech e Pfizer nas projeções para a sua vacina, eu estou muito feliz em anunciar um acordo hoje com a companhia europeia BioNTech e a Pfizer para a compra de 300 milhões de doses da vacina. Com esse quarto contrato, nós estamos consolidando mais uma candidata extremamente sólida no nosso portfólio, a maior parte delas em fases avançadas de testes. Assim que for autorizada, elas serão rapidamente entregues e nós estaremos mais próximos a uma solução sustentável para a pandemia", afirmou a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen.

Ao todo, a Comissão já garantiu a compra de 1,4 bilhão de vacinas candidatas contra o coronavírus. Além das 300 milhões de doses da Pfizer, foram compradas 400 milhões de doses da Universidade de Oxford/grupo Astrazeneca; 400 milhões da Johnson & Johnson; e 300 milhões da Sanofi/GlaxoSmithKline (GSK).

Após o anúncio, a comissária europeia para a Saúde, Stella Kyriakides, afirmou que as primeiras doses "devem chegar já no fim de 2020 ou início de 2021" em sua visão mais otimista. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA