Desmatamento em outubro na Amazônia é o maior em 10 anos, diz Imazon

Taxa cresceu 49% na comparação com o mesmo mês de 2019

Incêndio em trecho da Amazônia no estado do Pará, em foto de arquivo
Incêndio em trecho da Amazônia no estado do Pará, em foto de arquivo (foto: EPA)
14:29, 20 NovSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Amazônia Legal registrou em outubro passado o desmatamento de 890 quilômetros quadrados de floresta, maior valor para o mês nos últimos 10 anos.

O dado está em um relatório divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), ONG sediada em Belém (PA) e que fornece indicadores mensais de destruição do bioma.

Segundo o Imazon, o desmatamento em outubro foi 49% maior que no mesmo período do ano passado, que já havia apresentado uma alta de 212% em relação ao mesmo mês de 2018.

A derrubada da floresta se concentrou sobretudo no Pará, com 53% do total, seguido por Rondônia (12%), Acre (9%), Mato Grosso (9%), Amazonas (9%), Maranhão (5%), Roraima (2%) e Amapá (1%).

Já a degradação na Amazônia, que mede o "distúrbio parcial provocado pela extração de madeira ou por incêndios", totalizou 2.351 quilômetros quadrados em outubro, crescimento de 279% em relação ao mesmo período de 2019.

"De janeiro a outubro deste ano, a Amazônia perdeu 6.920 km² de área verde, 23% a mais que no mesmo período do ano passado", diz o Imazon, que utiliza uma ferramenta de monitoramento baseada em imagens de satélites e chamada Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD). (ANSA)  

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA