Agência europeia libera uso da vacina anti-Covid da Moderna

Imunizante é o 2º a receber registro emergencial na UE

Vacina da Moderna é a segunda a receber a autorização para uso emergencial na União Europeia (foto: EPA)
16:14, 06 JanBRUXELAS ZGT

(ANSA) - A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) autorizou nesta quarta-feira (06) o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório norte-americano Moderna.

Segundo a nota divulgada pela agência, o imunizante mRNA-1273 deve ser aplicado em pessoas acima dos 18 anos e teve sua eficácia de 94,1% na prevenção a doença confirmada pelos especialistas do órgão. Além disso, o documento pontua que há 90,9% de eficácia em prevenir casos graves causados pelo coronavírus Sars-CoV-2.

"Essa vacina provê para nós outra ferramenta para superar a atual emergência. É uma prova dos esforços e do compromisso de todos os envolvidos o fato de termos uma recomendação positiva para uma segunda vacina pouco menos de um ano depois que a pandemia foi declarada pela OMS", disse em nota o diretor-executivo da EMA, Emer Cooke.

Essa é a segunda imunização autorizada cientificamente pela União Europeia.

"Boas notícias para nossos esforços para trazer mais vacinas contra a Covid-19 para os europeus. EMA avaliou que a vacina da Moderna é segura e eficaz", escreveu em seu Twitter a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen.

A UE comprou 160 milhões de doses da vacina, o que equivale a imunização de 80 milhões de pessoas já que são necessárias duas doses com distância de 28 dias.

No dia 21 de dezembro, a EMA havia aprovado a vacina BNT 162b, desenvolvida pela farmacêutica Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech. As doses já estão sendo aplicadas por todos os países do bloco europeu desde o dia 26 de dezembro.

Tanto a da Moderna como a da Pfizer/BioNTech usam a tecnologia inovadora do RNA mensageiro. Mas, diferentemente da BNT 162b, o transporte e armazenamento da vacina norte-americana pode ser feito a -20ºC.

Além da União Europeia, os Estados Unidos e o Canadá já estão aplicando a imunização da Moderna e Israel também autorizou o uso emergencial.

- UE libera comercialização:

Horas após a autorização da EMA, a Comissão Europeia “concedeu uma autorização de comercialização condicional” para a mRNA-1273. Na prática, a liberação autoriza a entrega das vacinas compradas em todos os países da União Europeia.

“Essa autorização segue uma recomendação científica positiva baseada em uma avaliação aprofundada da segurança, eficácia e qualidade da vacina por parte da EMA e aprovada pelos Estados-membros”, diz a nota. 

Fontes do governo italiano informam que as primeiras doses devem chegar ao país já na próxima semana. O país receberá 1,6 milhão de doses em três meses. 

Doses - 

A União Europeia (UE) poderá contar com 80 milhões de doses da vacina anti-Covid desenvolvida pelo laboratório norte-americano Moderna até setembro de 2021. 

Em comunicado, a empresa informou que serão entregues 10 milhões de doses no primeiro trimestre de 2021; 35 milhões no segundo; e 35 milhões de doses no terceiro trimestre.

Segundo a Moderna, o primeiro lote será distribuído a partir da próxima semana, aproximadamente nos mesmos dias, entre os Estados-membros. Além disso, a UE receberá 80 milhões de doses adicionais durante este ano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA