Em carta, Marina Silva pede que Temer renuncie

Presidente, porém, já disse que "não pensa em renúncia"

A ex-senadora Marina Silva é a favorita às eleições presidenciais de 2018, segundo Datafolha
A ex-senadora Marina Silva é a favorita às eleições presidenciais de 2018, segundo Datafolha (foto: Reprodução/Facebook Marina Silva)
15:31, 23 DezSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - A líder ambientalista da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, divulgou uma carta na última quinta-feira (22) pedindo a renúncia do presidente Michel Temer.

Citando versos do poeta português Fernando Pessoa, ela deixou claro o recado em sua frase final: "Abdica, e sê rei de ti mesmo".

Ainda com referências literárias, a ex-ministra e ex-candidata à Presidência citou trecho do livro "Rei Lear", de William Shakespeare: "Quem não tem grandeza para abrir mão de ser rei quando já perdeu a majestade, induz à total insurgência, aquela em que o sujeito insurgiu-se contra tudo e contra todos, inclusive e sobretudo contra si mesmo", escreveu Marina em um artigo publicado na web.

De acordo com ela, "nestes momentos, que a moda é chamar de 'estranhos e difíceis', a maior dificuldade vem da estranheza que sentimos com impotência da política. Ao invés de ser instrumento para nos ajudar a resolver os problemas, a política tornou-se uma fonte geradora de mais e maiores problemas.

A política, ao que parece, envelheceu sem sabedoria". "Em algum ponto perdeu-se o ideal, deixou-se de ouvir o chamado, e a maior parte da geração que está no poder parece irremediavelmente perdida. Mas ainda nos reencontraríamos se, num momento de sabedoria, ouvíssemos o chamado do bobo shakespeariano que também ecoa nos versos de Pessoa: 'abdica, e sê rei de ti mesmo'", insinuou a ex-senadora.

Marina Silva apareceu nas últimas pesquisas de opinião como o nome favorito para as eleições presidenciais de 2018. Ela detém a maior chance de vencer no segundo turno, inclusive contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em todos os cenários. Contra Lula, ela conseguiria derrotá-lo com 9 pontos na frente.

Já contra Aécio Neves, principal aposta do PSDB, a vitória teria 11 pontos na frente, de acordo com o Instituto Datafolha.

Ontem, durante café da manhã com jornalistas, Temer afirmou que "não pensa em renúncia" e que vai recorrer caso o TSE casse sua chapa nas últimas eleições. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA