Lula completa 1 mês preso e diz ser 'candidatíssimo'

Ex-presidente recebeu a visita do teólogo Leonardo Boff

Protesto contra prisão de Lula em Brasília
Protesto contra prisão de Lula em Brasília (foto: ANSA)
21:29, 07 MaiSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos de cadeia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, completou um mês preso nesta segunda-feira (7) dizendo que é "candidatíssimo" a voltar ao Palácio do Planalto.

O líder petista está encarcerado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o último dia 7 de abril, após ordem de prisão emitida pelo juiz Sérgio Moro. Antes de se entregar, Lula passou mais de 48 horas no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), cercado por militantes de esquerda.

Nesta segunda-feira, ele recebeu a visita do teólogo Leonardo Boff, ligado ao PT, para uma "assistência espiritual". "Ele até mandou recado dizendo que é candidatíssimo. Ele só vai renunciar à candidatura no dia em que o Moro trouxer uma única prova de que ele é dono do triplex", disse Boff, após sair da cela de Lula, em vídeo reproduzido pelo partido.

O ex-presidente foi condenado sob a acusação de ocultar a propriedade de um triplex no Guarujá (SP), supostamente dado a ele como propina para favorecer a empreiteira OAS em contratos com a Petrobras. Lula nega ser dono do imóvel.

Apesar da sentença, ele continua liderando todas as pesquisas para as eleições de 2018 com ampla vantagem, e o PT vem insistindo em sua candidatura, embora o ex-mandatário esteja inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

Lula também é réu em mais seis processos e cumpre sua pena em uma sala de 15 metros quadrados com banheiro privativo e chuveiro elétrico, isolado dos outros detentos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA