'Estou cansado de mentiras', diz Lula em depoimento

Ex-presidente foi testemunha de Sérgio Cabral em processo

'Estou cansado de mentiras', diz Lula em depoimento
'Estou cansado de mentiras', diz Lula em depoimento (foto: ANSA)
15:13, 05 JunSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento nesta terça-feira (5) como testemunha de defesa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, em ação sobre suposto pagamento de propina na escolha da sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Durante o depoimento, Lula disse que o Brasil vive um "momento de denuncismo" e que ele está "cansado de mentiras". "Meu compromisso é com a verdade, não acredito que tenha um brasileiro que anda em busca da verdade mais do que eu", afirmou.

O depoimento foi dado ao juiz Marcelo Bretas, por meio de videoconferência, já que o ex-presidente está na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Essa foi a primeira aparição de Lula desde sua prisão, em 7 de abril.

Sobre a denúncia de compra de votos, o petista garantiu que o ambiente no Comitê Olímpico Internacional (COI) era de "muita seriedade" e que o apoio da África à candidatura do Rio de Janeiro era uma coisa "óbvia". "O Brasil era o país mais próximo da África, isso dava aos africanos quase uma irmandade com o Brasil", acrescentou.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Cabral e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) pagaram US$ 2 milhões para comprar o voto do senegalês Lamine Diack.

Os processos contra Cabral e Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do COB, fazem parte da operação Unflair Play, que apura um suposto esquema de corrupção para a compra de apoio na votação que definiu o Rio como sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

Além dos dois, também são réus na ação o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, conhecido como Rei Arthur; o ex-diretor de Operações do Comitê Rio 2016, Leonardo Gryner; e os senegaleses Papa Diack e Lamine Diack, que teriam recebido a propina para garantir votos africanos à candidatura do Brasil.

Nuzman é acusado por corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, e Cabral, de corrupção passiva.  (ANSA) (Com informações da Agência Brasil)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA