Ministros visitam crianças brasileiras em abrigo nos EUA

Jovens aparentam estar bem alimentados e vestidos adequadamente

Protesto em Los Angeles, nos EUA, contra separação de famílias de imigrantes
Protesto em Los Angeles, nos EUA, contra separação de famílias de imigrantes (foto: EPA)
20:12, 05 JulSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Na véspera do jogo do Brasil com a Bélgica na Copa da Rússia, os ministros Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) e Gustavo do Vale Rocha (Direitos Humanos) encontraram nesta quinta-feira (5), em Chicago, Estados Unidos, vários dos adolescentes e crianças brasileiros separados de pais considerados imigrantes ilegais.

Alegres e animados com futebol, os jovens afirmaram que estão na torcida pela seleção brasileira. Também aparentaram estar bem alimentados e vestidos adequadamente.

Os ministros visitaram 21 crianças e adolescentes, que têm de nove a 17 anos, em um abrigo da rede Heartland Alliance, em Chicago. Os filhos de brasileiros foram separados dos pais durante a travessia da fronteira entre o México e os Estados Unidos.

Chicago é o local de maior concentração de crianças e adolescentes brasileiros nos EUA: 33. No país, de acordo com o último levantamento do Itamaraty, há 55 filhos de brasileiros separados de suas famílias.

A medida é consequência da política de tolerância zero contra a imigração ilegal implementada em maio pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Gustavo Rocha disse que o objetivo da visita é verificar a situação das crianças e adolescentes e entender de que maneira o governo pode ajudar, levando em conta a vontade das famílias.

Na sexta (6) e no sábado (7), os ministros participam de reuniões com embaixadores, chefes de posto e cônsules brasileiros nos Estados Unidos, Canadá e México. Estarão representados no encontro os consulados gerais de Atlanta, Boston, Chicago, Hartford, Houston, Los Angeles, México, Miami, Montreal, Nova York, São Francisco, Toronto, Vancouver e Washington, além das embaixadas na Cidade do México, Ottawa e Washington. (ANSA)

Fonte: Agência Brasil

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA