Rússia diz que 'não vê razão' para Bolsonaro ir contra Brics

Chanceler já defendeu a saída da China do grupo

Governo Bolsonaro já deu indícios que pode não priorizar o Brics
Governo Bolsonaro já deu indícios que pode não priorizar o Brics (foto: ANSA)
09:15, 16 JanMOSCOU ZLR

(ANSA) - A Rússia afirmou nesta quarta-feira (16) que "não vê motivos" pelos quais o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, poderia mudar a relação do país com o Brics, grupo que também reúne Índia, China e África do Sul.

A declaração foi dada pelo ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov, em meio à aproximação do novo governo com os Estados Unidos e às suspeitas de que o Brasil poderia se afastar do Brics - o chanceler Ernesto Araújo já defendeu uma nova versão "antiglobalista" e "sem a China".

"Não vejo razões pelas quais o Brasil deva ter um papel destrutivo no Brics. Tivemos garantias de que a relação com o Brics será um dos temas principais de sua política externa", disse Lavrov em sua coletiva de imprensa de início do ano.

O Brasil assume a presidência rotativa do grupo em 2019 e deve realizar sua próxima reunião de cúpula. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA