Em meio a protesto, Bolsonaro se reúne com Macri na Argentina

Esta é a primeira visita oficial do presidente ao país vizinho

Em meio a protesto, Bolsonaro se reúne com Macri na Argentina (foto: ANSA)
09:27, 06 JunSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O presidente Jair Bolsonaro inicia nesta quinta-feira (6) sua primeira visita oficial a Buenos Aires, onde se reunirá com seu homólogo argentino, Mauricio Macri, e as principais autoridades dos Poderes Judiciário e Legislativo do país vizinho em meio a protestos.

O brasileiro deve desembarcar na capital argentina por volta das 10h (horário local), onde será recebido com honras militares. A expectativa, segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, é de que os dois líderes assinem acordos nas áreas de defesa, ciência e tecnologia, biocombustíveis e mineração.

A agenda de Bolsonaro inclui a deposição de flores na Praça de San Martín, onde será respeitado um minuto de silêncio em memória dos mortos em combate nas lutas pela independência da Argentina. Logo depois, o mandatário brasileiro irá até a Casa Rosada, sede do governo, para participar de um encontro privado com Macri.

Na viagem, Bolsonaro estará acompanhada da primeira-dama, Michelle, e por sete ministros: Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), Fernando Azevedo (Defesa), Tereza Cristina (Agricultura), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Além deles, a comitiva presidencial contará com a presença do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, do assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, do senador Luiz Carlos Heinze (PP-RS) e do deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS).

A declaração conjunta de Macri e Bolsonaro deve ser realizada após a reunião de ministros. Em Buenos Aires, o chefe de Estado do Brasil ainda se reunirá com a cúpula do Congresso argentino e também com o presidente da Suprema Corte de Justiça do país.

Depois, Macri oferece um almoço para a comitiva e autoridades. Entre os compromissos de Bolsonaro, há a expectativa de que ele participe do encerramento de um seminário sobre indústria de defesa e de um encontro com empresários na embaixada brasileira em Buenos Aires.

Ainda hoje, o político deve realizar sua tradicional transmissão ao vivo no Facebook. Amanhã(6), Bolsonaro e sua comitiva embarcam de volta ao Brasil na parte da manhã. Ele desembarcará no Rio de Janeiro, onde o presidente participará de um evento militar.

Protestos -

A expectativa é de que a viagem de Bolsonaro seja marcada por protestos contra seu governo. Diversos argentinos de organizações sociais, sindicatos e partidos de esquerda convocaram uma manifestação para esta quinta-feira na Praça de Maio, no centro da capital do país.

Segundo os organizadores, a ascensão de Bolsonaro à presidência e sua contínua apologia à tortura e à discriminação fazem com que no Brasil cresçam todos os indicadores de violência. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA