Julgamento de habeas corpus de Lula fica para dia 25

Já Moro prestará depoimento no Senado em 19 de junho

Protesto no Rio de Janeiro pede libertação de Lula
Protesto no Rio de Janeiro pede libertação de Lula (foto: EPA)
20:16, 11 JunSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) analisará no próximo dia 25 de junho um pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A ação questiona a imparcialidade do ex-juiz Sergio Moro, que condenou o petista em primeira instância no caso triplex e depois se tornou ministro do governo de Jair Bolsonaro.

O pedido, no entanto, não inclui as mensagens vazadas pelo site The Intercept Brasil, que mostram que a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba atuava em estreita coordenação com Moro.

O habeas corpus foi protocolado em novembro passado e conta com dois votos contrários, dos ministros Cármen Lúcia e Edson Fachin, mas Gilmar Mendes havia pedido vistas e liberou o caso para julgamento nesta semana.

Havia a expectativa de que o caso fosse julgado nesta terça-feira (11), mas a Segunda Turma priorizou a análise de uma ação sobre prisões em segunda instância.

O ministro Ricardo Lewandowski chegou a votar a favor da revogação de uma súmula do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que determina a prisão automática de condenados em segundo grau, mas o colegiado decidiu levar o caso ao plenário do STF.

No julgamento do habeas corpus de Lula, ainda faltam os votos de Mendes, Lewandowski e Celso de Mello.

Moro

Questionado sobre o conteúdo de suas mensagens com Dallagnol, Moro prestará depoimento na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado no dia 19 de junho. A data foi acertada entre governo e oposição, segundo a Folha de S. Paulo.

Durante a manhã, o ministro se reuniu pela primeira vez com Bolsonaro desde o início do escândalo, no Palácio da Alvorada.

Nenhum dos dois deu declarações à imprensa. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA