Presidente do PSL diz que Bolsonaro está afastado do partido

Mandatário disse que uma expulsão faria o partido 'murchar'

Presidente do PSL diz que Bolsonaro está afastado do partido
Presidente do PSL diz que Bolsonaro está afastado do partido (foto: EPA)
18:38, 09 OutSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O presidente do PSL, deputado Luciano Bivar, afirmou nesta quarta-feira(9) considerar que o presidente Jair Bolsonaro "já está afastado" do partido, porque sua fala sobre a legenda foi "terminal".

A declaração foi dada após o republicano orientar um seguidor que se apresentou como pré-candidato pelo PSL em Recife (PE) a esquecer o partido. O diálogo ocorreu na saída do Palácio da Alvorada.

Além disso, o mandatário pediu ao apoiador para não divulgar um vídeo no qual citava Bivar, ressaltando que o deputado está "queimado para caramba". "Esquece o PSL, tá ok? Esquece", disse Bolsonaro.

Logo depois da fala do presidente da República, líderes do PSL fizeram uma reunião de emergência para avaliar a declaração. "A fala dele foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido", afirmou Bivar ao blog da jornalista Andréia Sadi, do G1.

O presidente do PSL ainda explicou que não sabe o que motivou Bolsonaro a dar as declarações. Além disso, contou que tinha um jantar com o ministro da Justiça, Sergio Moro, para confirmar que o partido apoiará os ministros sempre e, mesmo se o mandatário brasileiro sair do PSL oficialmente, nada mudará.

Segundo Bivar, o objetivo é viabilizar a retomada da economia e o combate à corrupção. "Não vai alterar nada se Bolsonaro sair, seguiremos apoiando medidas fundamentais", disse.

"Não estamos em grêmio estudantil. Ele pode levar tudo do partido, só não pode levar a dignidade, o sentimento liberal que temos e o compromisso com o combate à corrupção", concluiu Bivar.

Nesta tarde, Bolsonaro se reuniu com deputados e advogados e disse estar decidido a deixar o PSL, mas buscará uma saída jurídica para se desvincular da legenda.

Em entrevista ao site "O Antagonista", ele alegou que Bivar tem o "direito" de expulsá-lo, mas que isso faria o PSL "murchar"."Se eu sair, é natural que muita gente saia também". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA