Governo Bolsonaro suspende participação na Celac

Itamaraty informou que entidade não está em condições de atuar

Governo Bolsonaro suspende participação na Celac
Governo Bolsonaro suspende participação na Celac (foto: EPA)
20:14, 16 JanSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O governo do presidente Jair Bolsonaro suspendeu sua participação na Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), rejeitando o convite feito pelo México - que assumiu este ano a presidência da Celac - para voltar a participar do organismo internacional.

Em nota, o ministério das Relações Exteriores informou que o Brasil "não considera estarem dadas as condições para a atuação da Celac no atual contexto de crise regional".

De acordo com a imprensa, o Brasil teria tomado a decisão porque não aprova a participação de Cuba e de representantes doa administração venezuelana de Nicolás Maduro na entidade, já que o governo Bolsonaro está entre os cerca de 50 países que reconhecem o líder oposicionista Juan Guaidó como presidente da Venezuela.

No comunicado, o Itamaraty disse ainda que, além de não participar dos eventos relacionados à instalação do México na presidência da organização, "qualquer documento, agenda ou proposta de trabalho que viesse a ser adotado durante a reunião ministerial [da Celac] não se aplica ao Brasil".

A Celac é um dos principais fóruns de debates políticos na América Latina e reúne 33 países, ou seja, todos os países do continente americano, exceto os Estados Unidos e o Canadá. Ela foi criada em 2010, em uma cúpula em Playa del Carmem, no México, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

No ano passado, o governo Bolsonaro já havia formalizado a saída do país da União das Nações Sul-americanas (Unasul). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA