Diplomata e senador da comitiva de Bolsonaro têm coronavírus

Ao todo, três pessoas que estiveram nos EUA estão contaminadas

Forster foi escolhido para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos
Forster foi escolhido para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos (foto: Ansa)
11:34, 14 MarSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - A Embaixada do Brasil em Washington anunciou na noite desta sexta-feira (13) que o encarregado de negócios, o embaixador Nestor Forster, foi diagnosticado com o novo coronavírus (Sars-CoV-19).

Além dele, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) também testou positivo para a Covid-19. Em nota, o político confirmou o resultado do exame e disse estar em isolamento domiciliar.

Forster - escolhido para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos - e Trad, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Casa, estavam entre os membros da comitiva do presidente Jair Bolsonaro na viagem oficial a Mar-a-Lago, no território norte-americano, onde Donald Trump ofereceu um jantar.

De acordo com a embaixada, o encarregado de negócios do Brasil sentou-se longe de Bolsonaro. Forster ficará em quarentena, imposta por conta própria, por mais duas semanas.

Já Trad divulgou uma nota na qual informa que está "atendendo todas as orientações dos profissionais de saúde envolvidos nesse enfrentamento". "Estou em casa com a minha família, guardando o período de isolamento. Não há de se agravar. Com fé em Deus, sempre aprendi que problemas existem para serem solucionados", completou o senador.

Durante o voo que transportou a comitiva, Trad estava em uma poltrona próxima à do secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, que foi diagnosticado com o vírus. Ao todo, três membros da comitiva brasileira que esteve com Trump foram infectados.

Ontem (13), Bolsonaro anunciou que testou negativo para a Covid-19. Apesar do resultado, ele deve ser submetido a um novo exame. Trump, por sua vez, disse que poderá fazer o teste para a doença em breve. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA