Bolsonaro se manifesta em rede social após divulgação de vídeo

Na gravação, ministro da Educação xinga ministros do STF

Bolsonaro foi acusado de tentar interferir na PF
Bolsonaro foi acusado de tentar interferir na PF (foto: EPA)
19:19, 22 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Após a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro fez sua primeira manifestação em uma rede social com uma frase utilizada durante toda a sua campanha política.

"Brasil acima de tudo", diz a publicação no Twitter, acompanhada de um emoji da bandeira brasileira.

O vídeo foi apontado pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, que acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na Polícia Federal (PF), como uma das principais provas para sustentar sua denúncia.

Logo em seguida, o líder brasileiro usou o Facebook para reafirmar que não há, no vídeo, indício de interferência na Polícia Federal.

"Reunião Ministerial de 22 de abril. Mais uma farsa desmontada; nenhum indício de interferência na Polícia Federal; João 8, 32 – 'Conhecereis a verdade e verdade vos libertará'", escreveu.

Educação - 

Na gravação, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, por sua vez, xingou todos os ministros do STF de vagabundos e defendeu mandá-los para a prisão. Além disso, o político afirmou que tem ódio dos termos "povo indígena" e "povo cigano", e reclamou de estar enfrentando processos.

"Eu tô com um monte de processo aqui no comitê de ética da presidência. Eu sou o único que levou processo aqui. Isso é um absurdo o que tá acontecendo aqui no Brasil. A gente tá conversando com quem a gente tinha que lutar", ressaltou Weintraub. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA