'Lamentável', diz Bolsonaro sobre ameaça de Biden por Amazônia

Candidato cogitou hipótese de retaliações econômicas ao Brasil

Jair Bolsonaro é alvo de pressão internacional por não conter devastação na Amazônia
Jair Bolsonaro é alvo de pressão internacional por não conter devastação na Amazônia (foto: ANSA)
13:47, 30 SetSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O presidente Jair Bolsonaro rebateu nesta quarta-feira (30) o candidato democrata à Casa Branca Joe Biden, que havia ameaçado impor retaliações econômicas se o Brasil não controlasse a devastação na Amazônia.

"O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. Nossa soberania é inegociável", escreveu Bolsonaro no Facebook.

Durante o primeiro debate presidencial com Donald Trump, na última terça-feira (29), Biden disse que a Amazônia está sendo "derrubada" e insinuou que pode impor sanções ao Brasil caso seja eleito à Casa Branca.

"Eu reuniria vários países do mundo para juntar US$ 20 bilhões e dizer: 'Aqui estão US$ 20 bilhões, pare de desmatar a floresta, e se você não o fizer, sofrerá consequências econômicas significativas'", declarou o candidato.

Em sua mensagem no Facebook, Bolsonaro, fiel aliado de Trump, escreveu que a postura de Biden "sinaliza claramente" que o democrata quer "abrir mão de uma convivência cordial e profícua".

"Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável, senhor Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável", concluiu.

O texto também conta com uma tradução em inglês, na qual o candidato democrata é chamado de "John Biden". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA