Após dinheiro na cueca, senador é afastado da vice-liderança do governo

Rodrigues foi flagrado com R$ 30 mil escondido entre nádegas

Senador Chico Rodrigues é um dos líderes do governo Bolsonaro
Senador Chico Rodrigues é um dos líderes do governo Bolsonaro (foto: Reprodução/Facebook)
13:57, 15 OutSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta quinta-feira (15) que o afastamento do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) da função de vice-líder do governo no Senado fosse publicado no Diário Oficial da União. De acordo com o texto, a dispensa foi a pedido do próprio senador.

Nesta quarta-feira (14), a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram a Operação Desvid-19, para investigar desvios de aproximadamente R$ 20 milhões em recursos públicos provenientes de emendas parlamentares, que seriam destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate à pandemia de covid-19.

Rodrigues foi um dos alvos da ação e, durante as buscas e apreensões em Boa Vista, os agentes encontraram dinheiro vivo em posse do senador. Segundo a revista "Crusoé", e confirmada por outros veículos, o senador estava escondendo cerca de R$ 30 mil dentro da cueca e parte estava entre as nádegas.

Nesta quinta-feira, em vídeo publicado nas redes sociais, o presidente Bolsonaro disse que a ação da PF e da CGU é "um exemplo típico" de que não há corrupção em seu governo e que os órgão públicos continuam combatendo a corrupção, "seja de quem for".

"Vocês estão quase há dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo. O meu governo são os ministros e estatais e bancos oficiais. Esse é o meu governo. Alguns acham que toda a corrupção tem a ver com o governo. Não. Nós destinamos dezenas de bilhões para estados e municípios, tem as emendas parlamentares, e, de vez em quando, não é muito raro, a pessoas faz uma malversação desses recursos", disse Bolsonaro.

"A CGU está de olho, a PF está de olho, e tomando decisões. Lamento os desvios de recursos, seria bom que não houvesse, afinal de contas, quando se desviam recursos da saúde, inocentes morrem", completou o presidente.

No entanto, apesar de Bolsonaro tentar se afastar do caso, Rodrigues é considerado um dos principais aliados do presidente no Senado. O próprio presidente já considerou ter quase uma "união estável" com o senador.

O político ainda tem como um dos seus assessores um primo dos filhos do presidente. Com informações da Agência Brasil. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA