Chineses desenvolvem pele artificial com pelos

Objetivo da inovação é imitar melhor o tato humano

Chineses desenvolvem pele artificial com pelos (foto: Ansa)
19:34, 28 DezROMA ZLR

(ANSA) - Engenheiros do Instituto de Tecnologia de Harbin, na China, desenvolveram uma pele artificial com pelos para imitar melhor o tato humano.

A novidade é capaz de responder a estímulos muito suaves, como a pressão do vento ou o contato de uma mosca. E o mais importante: é útil também para melhorar a sensibilidade de próteses, segundo o jornal especializado "Acs Applied Materials & Interfaces".

"Os robôs, assim como as próteses, estão se tornando cada vez mais semelhantes ao homem", explicaram os pesquisadores. "Os protótipos de pele eletrônica são capazes de perceber estímulos como temperatura e pressão e até de medir os níveis de álcool e oxigênio no sangue, mas não conseguem ainda reproduzir o espectro do tato humano", concluíram.

A ideia partiu da constatação de que a pele artificial não podia sentir uma brisa leve, enquanto a humana conseguia captar essa sensação graças aos pelos.

Por isso, os cientistas equiparam a pele de plástico com pelos artificiais feitos de microfios de cobalto revestidos de material vidroso. Os resultados demonstraram que a inovação é capaz de reconhecer diversos estímulos e pressões muitos leves, como a brisa e o peso de uma moeda. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA