França investiga Apple por limitar vida útil de aparelhos

A empresa é suspeita de "fraude" e "obsolescência programada"

A Apple é acusada de limitar a vida útil do iPhone
A Apple é acusada de limitar a vida útil do iPhone (foto: Ansa)
19:32, 08 JanPARIS ZLR

(ANSA) - A Justiça da França abriu um inquérito contra a multinacional norte-americana Apple por "fraude" e "obsolescência programada", ou seja, quando um aparelho eletrônico é produzido para funcionar apenas por um determinado período.

A investigação, ainda em caráter preliminar, foi aberta no último dia 5 de janeiro e é conduzida pela Procuradoria da República em Paris, tendo como foco os modelos do iPhone. A denúncia partiu da associação "Halte a l'Obsolescence Programmée" ("Fim da Obsolescência Programada", em tradução livre).

A Apple é acusada de reduzir de propósito o desempenho e a vida útil de seus smartphones, ao exigir constantes atualizações do sistema operacional dos aparelhos. No fim de dezembro, a empresa se desculpou em seu site por diminuir voluntariamente a performance das baterias do iPhone.

Recentemente, uma investigação parecida foi aberta pelo Ministério Público de Nanterre, mas tendo como alvo as impressoras da marca Epson. A questão da obsolescência programada na indústria de tecnologia já foi tema de documentários, como "A Conspiração da Lâmpada Elétrica", lançado em 2010.

A Apple ainda não se pronunciou sobre o inquérito na França. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA