Argentino cria clube para homens abandonados por mulheres

Grupo se reunirá durante o Valentine's Day em Buenos Aires

Argentino cria clube para homens abandonados por mulheres
Argentino cria clube para homens abandonados por mulheres (foto: Club de hombres abandonados por una mujer)
13:50, 14 FevBUENOS AIRES ZBF

(ANSA) - Aproveitando o Valentine's Day, membros do clube argentino "Homens Abandonados por uma Mulher'' irão se encontrar nesta quarta-feira (14), em Buenos Aires, para compartilharem o sofrimento e a ''dor do amor''.

O músico argentino Roberto Lázaro criou o clube em 2012, depois de ter sido deixado por sua mulher. Tradicionalemnte, no Valentine's Day (Dia dos Namorados celebrado em vários países), os homens se encontram na casa de Lázaro, conversam e trocam experiências sobre o abandono.

O encontro deste ano está previsto para ocorrer nesta quarta-feira, no Parque Lezama, em San Telmo, no centro histórico de Buenos Aires. O evento terá um piquenique, onde todos levam algo para comer e beber, compartilham as suas experiências com os outros e também jogam partidas de futebol.

Roberto Lázaro é autor do livro que deu nome ao grupo, no qual conta sobre o abandono que sofreu. ''Não é um espaço para lutar contra as mulheres - na verdade, é a ideia de falar sobre o homem sensível e o que acontece com cada um'', explicou. '' A mulher é a nossa inspiração''.

Lázaro viajou pela América Latina entrevistando homens abandonados para saber quais são os comportamentos padrões.

Entre os países visitados, estão Chile, Paraguai e Uruguai. Ele conseguiu definir os homens de cada país com apenas uma palavra. "O chileno eu defino como envergonhado. O paraguaio, o negador. O oruguaio, o machucado, e o argentino é o resiliente", concluiu.

Quando as conversas coletivas não são suficientes para o consolo, na maioria das vezes é recomendado que o membro do grupo busque ajuda de um profissional.

Alguns conseguiram dar continuidade em suas vidas, uns encontraram um novo amor, enquanto outros seguem com o sofrimento. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en