Donatella Versace defende fim de uso de peles na moda

"Não quero matar animais para fazer roupas", declarou

Donatella Versace defende fim de uso de peles na moda
Donatella Versace defende fim de uso de peles na moda (foto: Reprodução/Instagram)
06:39, 16 MarMILÃO ZLR

(ANSA) - A estilista italiana Donatella Versace declarou que não quer utilizar peles de animais para fazer moda, em uma entrevista à revista "1843", publicada por "The Economist".

"Pele? Estou fora. Não quero matar animais para fazer moda. Não parece certo", disse.

No texto, o jornalista Luke Leitch aponta que a declaração era uma "novidade muito radical", pois, ao checar o site da Versace, observou uma propaganda que incentivava os clientes a comprarem um casaco de pele "de virar cabeças".

A diretora de programas internacionais da ONG animalista Peta, Mimi Bekhechi, relembrou que a entidade interrompera desfiles e fizera uma verdadeira blitz em 2006, quando a grife italiana era sinônimo de pele. 

"Por isso, recebemos muito bem essa notícia. A percepção de Donatella de que é errado dar pauladas em animais e matá-los com descargas elétricas pelo couro é um ponto determinante para a campanha a favor da moda sem crueldade. A Peta não vê a hora de a Versace proibir o uso de peles", acrescentou.

A grife não é a primeira a se colocar contra o uso de couro animal nas roupas. Em outubro de 2017, a também italiana Gucci anunciou um acordo para não utilizar mais peles em suas coleções, por achar que era "antiquado" demais.

Além disso, Michael Kors, Tom Ford e Givenchy também deixaram de usar o material em suas coleções. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA