Acusado de assédio, chef Mario Batali encerra participação em restaurantes

Batali, de 58 anos,abriu mão da participação em todas suas casas

Acusado de assédio, chef Mario Batali deixa restaurantes
Acusado de assédio, chef Mario Batali deixa restaurantes (foto: ANSA)
20:17, 06 MarWASHINGTON ZBF

(ANSA) - O estrelado chef de cozinha Mario Batali abriu mão de todos os seus restaurantes, cedendo as participações que mantinha, informou nesta quarta-feira (6) o jornal "The New York Times". A decisão vem um ano após o americano ser acusado de assédio sexual, como eco do movimento #MeToo. Batali, de 58 anos, deixou o comando de sua rede de restaurantes que era mantida em sociedade com a família Bastianich há 20 anos. O chef foi acusado em dezembro de 2017 por quatro funcionárias que alegaram ter sofrido assédio sexual no ambiente de trabalho.
    Elas disseram que Batalli passava a mão em seus seios e nádegas.
    Ele nega as acusações. O caso repercutiu entre os clientes dos restaurantes, que passaram a virar alvos de boicotes. Seis casas do grupo - que tinha unidades nos Estados Unidos, Itália, Cingapura e Hong King - já fecharam as portas. Hoje em dia, o grupo Batali & Bastianich Hospitality Group possui 16 restaurantes, que passarão a ser gerenciados por uma empresa que ainda será criada, com um novo padrão de gestão e estrutura, sob a batuta de Tanya Bastianich.
    De acordo com o "NYT", Batali também está vendendo suas participações na rede italiana Eataly.
    O chef chegou a receber uma estrela Michelin pelo seu trabalho no Babbo, em Nova York. Ele também participou de programas de televisão dos canais Food Network e ABC. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en