TIM recebe prêmio de acessibilidade da Anatel

Troféu foi entregue pela primeira-dama Michelle Bolsonaro

Nicandro Durante, presidente do conselho da TIM Brasil, recebe prêmio das mãos da primeira-dama Michelle Bolsonaro
Nicandro Durante, presidente do conselho da TIM Brasil, recebe prêmio das mãos da primeira-dama Michelle Bolsonaro (foto: Sérgio Martins)
15:11, 22 AbrSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A operadora de telefonia TIM recebeu um prêmio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por conta de suas ações para pessoas com deficiência.

A empresa aparece em primeiro lugar no "Ranking de Acessibilidade" criado pela Anatel e que se baseia em quatro indicadores: acessibilidade na página da internet (API); atendimento especializado (ASA); eficiência dos mecanismos de interação via mensagem eletrônica, webchat e videochamada nos canais de atendimento remoto para pessoas com deficiência (ERA); e ações voluntárias sobre os direitos das pessoas com deficiência (AVI).

A TIM lidera nas categorias API e AVI, e o prêmio foi entregue pela primeira-dama Michelle Bolsonaro. "O setor de telecomunicações tem o DNA da inclusão, com novas tecnologias que facilitam a vida de pessoas com deficiência. Com a criação desse ranking, a Anatel irá incentivar ainda mais o surgimento de ações inclusivas", diz Nicandro Durante, presidente do conselho de administração da TIM Brasil e que recebeu o prêmio em evento realizado em 16 de abril.

O evento também contou com a presença do presidente da Anatel, Leonardo Euler, do embaixador da Itália em Brasília, Antonio Bernardini, da senadora Mara Gabrilli e de outras autoridades do governo, do Congresso e representantes do setor.

"Acompanhei o planejamento e a implementação de diversas iniciativas da TIM na área de acessibilidade quando era vice-presidente de operações da companhia. Por isso, significa muito receber este prêmio da Anatel. É um reconhecimento do percurso feito e um estímulo para continuarmos neste caminho", destacou Pietro Labriola, presidente da TIM Brasil.

A acessibilidade do site da empresa foi um dos destaques do ranking, além de iniciativas como a disponibilização do Código de Defesa do Consumidor em Braile e Libras; a parceria com o Instituto Benjamin Constant para a criação de uma ferramenta para que pessoas com deficiência visual possam "escutar" os emoticons; e a promoção do app Giulia - Mãos que falam, que transforma movimentos da Língua Brasileira de Sinais em mensagens de som em português. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA