Presidente do júri de Festival de Veneza se recusa a ir em sessão de Polanski

Filme do cineasta está competindo ao Leão de Ouro

Presidente do júri de Festival de Veneza se recusa a ir em sessão de Polanski
Presidente do júri de Festival de Veneza se recusa a ir em sessão de Polanski (foto: ANSA)
11:51, 29 AgoVENEZA ZRS

(ANSA) - A presidente do júri do Festival de Veneza, Lucrecia Martel, se recusou nesta quarta-feira (28) a ir à sessão de gala do filme "J'Accuse" ("An Officer and a Spy"), dirigido pelo cineasta Roman Polanski, e que compete ao Leão de Ouro.

Conhecido por ser o diretor de filmes como "O Pianista" e "O Bebê de Rosemary", Polanski foi expulso da Academia do Oscar devido a uma acusação de abuso sexual contra uma menor de idade nos anos 1970.

A argentina também declarou que se sentiu "incomodada" com a presença de Polanski no festival, mas relembrou que "a vítima [Samantha Gheimer] já considerou o caso encerrado".

"Eu me solidarizo com o que ela [Gheimer] sofreu. Vou ver o filme, mas não vou comparecer à sessão de gala. Não poderia aplaudi-lo de pé. Mas me parece acertado que o filme esteja aqui. Em um lugar como este é que diálogos assim precisam acontecer", disse Martel.

Já o diretor do evento, o italiano Alberto Barbera, declarou que gostou do filme de Polanski, mas relembrou que ele não é um dos juízes do festival.

Natureza

A atriz italiana Stefania Sandrelli e o cineasta norte-americano Terry Gilliam estarão na competição no dia 5 de setembro para entregar o prêmio Green Drop Award. Desde 2012, o prêmio homenageia o filme que melhor interpreta as questões de sustentabilidade.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA