Prada inicia produção de máscaras para médicos da Toscana

Grife atendeu pedido da região e ajudará no combate ao vírus

Máscaras serão doadas para equipes médicas da região da Toscana
Máscaras serão doadas para equipes médicas da região da Toscana (foto: ANSA)
11:41, 23 MarMILÃO ZGT

(ANSA) - A grife italiana Prada anunciou nesta segunda-feira (23) que já estão em produção cerca de 110 mil máscaras cirúrgicas e 80 mil camisas que serão doadas para as equipes de médicos, enfermeiras e demais operadores sanitários da região da Toscana, na Itália, que atuam contra a epidemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Segundo a maison, as peças começaram a ser confeccionadas na última quarta-feira (18), depois de um pedido do governo regional, e serão entregues diariamente em lotes até o dia 6 de abril.

A produção está centralizada na única planta que ficou aberta durante a pandemia, em Montone, Perúgia, e que está sendo abastecida por uma rede de fornecedores em outros pontos do território italiano.

A grife se junta assim a outros expoentes da moda italiana no combate à pandemia. O estilista Giorgio Armani já havia doado cerca de 1,25 milhão de euros para quatro hospitais (em Milão e em Roma) e para a Defesa Civil. A Bulgari doou cerca de 100 mil euros para o Instituto Spallanzani, em Roma, para pesquisas científicas para controlar o vírus.

Por sua vez, os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana decidiram apoiar uma pesquisa científica que analisa como combater o vírus. O valor da doação não foi divulgado. Também o estilista Toni Scervino, CEO da Ermanno Scervino, anunciou que as fábricas produziriam máscaras. Gucci, Salvatore Ferragamo, Fendi e Celine também anunciaram doações para as atividades sanitárias italianas no combate à doença Covid-19.

A Itália é o segundo país do mundo em número de casos do novo coronavírus, com 59.138 contaminações confirmadas até este domingo (22). A nação lidera o ranking no número de vítimas fatais, com 5.476 falecimentos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA