Emprego na indústria volta a cair em setembro

O emprego caiu 0,7% na passagem de agosto para setembro

O emprego na indústria caiu 0,7% na passagem de agosto para setembro
O emprego na indústria caiu 0,7% na passagem de agosto para setembro (foto: EPA)
11:57, 12 NovSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O emprego na indústria caiu 0,7% na passagem de agosto para setembro, a sexta taxa negativa consecutiva, na série livre de influências sazonais, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Como resultado, o emprego acumula perda nesse período de 3,5%.
    Na comparação com setembro de 2013, o emprego industrial apontou uma queda de 3,9%, o 36º resultado negativo consecutivo e o mais intenso desde outubro de 2009 (-5,4%). No acumulado de 2014, os postos de trabalho na indústria recuaram 2,8%. Em 12 meses, houve queda de 2,6% no emprego na indústria.


    Horas pagas

 O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria recuou 0 2% na passagem de agosto para setembro. Foi o quinto mês de taxas negativas consecutivas, acumulando nesse período de 5 meses perda de 3,3%. Na comparação com setembro do ano passado, o número de horas pagas diminuiu 4,2%. Houve retração em 13 dos 14 locais investigados, além de 15 dos 18 ramos pesquisados. No ano, o número de horas pagas já encolheu 3,4%. Em 12 meses, o recuo foi de 3,1%, mantendo a trajetória descendente iniciada em setembro de 2013 (-1,0%).


    Folha de Pagamento

 O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria recuou 1,3% na passagem de agosto para setembro, segundo o IBGE. Houve influência negativa da indústria de transformação, cuja folha caiu 1,5%. Já o setor extrativo registrou avanço de 3 2%. Na comparação com setembro de 2013, a folha de pagamento real recuou 3,5%, a quarta taxa negativa consecutiva e a mais intensa desde novembro de 2013 (-3,6%). Houve retração em dez dos 14 locais investigados, com destaque para São Paulo, onde a folha diminuiu 5,4%.
    No ano, o valor da folha de pagamento real acumula ligeira redução de 0,1%. No acumulado em 12 meses, a queda de 0,5% em setembro foi o primeiro resultado negativo desde junho de 2010 (-0,1%).
    fonte: Estadão Conteudo (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA