Governo russo faz reunião de emergência sobre rublo

Forte desvalorização da moeda preocupa governo

Rublo sofre desvalorização histórica nesta semana
Rublo sofre desvalorização histórica nesta semana (foto: EPA)
07:53, 18 DezMOSCOU ZGT

(ANSA) - Uma reunião de emergência sobre a situação do rublo, a moeda russa, foi convocada nesta quarta-feira (17) pelo primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, em sua residência em Gorki.

 

Foram convidados ministros que atuam nas áreas políticas e financeiras, a presidente do Banco Central, Elvira Nabiullini, representantes das autoridades fiscais e dirigentes das maiores empresas de energia russas.

 

Antes do encontro, o premier destacou que "o rublo é subestimado hoje" e seu câmbio "não reflete a atual situação da economia", destacando que o governo "não irá impor uma regulação extremamente rígida nessa esfera". Segundo Medvedev, a Rússia "tem as reservas necessárias para conseguir cumprir todos os objetivos econômicos e políticos".

 

Ontem (17), a moeda bateu recordes históricos sendo negociada por US$ 100 e 80 euros por rublo - a maior desvalorização desde a quebra da economia do país em 1998. A queda ocorreu mesmo com a intervenção do governo, que injetou US$ 5,5 bilhões para equilibrar o mercado.

 

Apesar da situação tensa, o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, afirmou que o presidente, Vladimir Putin, não fará "nenhuma declaração especial" nesta quarta-feira.

 

A situação econômica da Rússia está sendo duramente afetada pelas constantes sanções dos Estados Unidos e da União Europeia desde a anexação da Crimeia, que pertencia à Ucrânia, e ao atual fornecimento de armas para o interminável conflito em Donetsk e Lugansk. Ambas as regiões também querem se separar da Ucrânia para se unir aos russos.

 

Além disso, a queda no preço do petróleo e a queda econômica dos países emergentes também afetam o país. A pouca diversificação da Rússia - onde cerca de 50% da renda vem da venda do petróleo - também acaba comprometendo o desempenho do país nos mercados.

 

Desaceleração causa pânico na população

 

Uma memória da época soviética foi vista nesta terça-feira nos centros comerciais de Moscou. Para que seu dinheiro não perdesse valor rapidamente, muitas pessoas se dirigiram aos shopping centers para comprar mantimentos e produtos em geral. Algumas pessoas chegaram a esperar cinco horas nas filas para entrar nos estabelecimentos.

 

A Apple também anunciou a suspensão das vendas online de seus produtos por causa da queda do rublo. "Por culpa das flutuações extremas do valor do rublo, o nosso negócio online na Rússia não está disponível no momento enquanto revemos nossos preços. Pedimos desculpas aos nossos clientes pelo transtorno", informou em nota a empresa norte-americana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA