Após aquisição, Whirlpool anuncia 1,3 mil demissões

Medida provocará o fechamento de fábrica em Caserta, na Campânia

Após anúncio, funcionários da Indesit em Caserta iniciaram greve
Após anúncio, funcionários da Indesit em Caserta iniciaram greve (foto: ANSA)
15:32, 16 AbrROMA ZLR

(ANSA) - Após comprar 60% da italiana Indesit, a Whirlpool Corporation, um dos maiores fabricantes de eletrodomésticos do mundo, anunciou 1335 demissões no país, das quais 1185 em suas fábricas e 150 nos centros de pesquisa.
    O corte provocará o fechamento da unidade industrial de Caserta, no sul da Itália, que conta com 815 funcionários. A medida foi informada nesta quinta-feira (16) à União Italiana dos Trabalhadores Metal-Mecânicos (Uilm) durante uma reunião na sede do Ministério do Desenvolvimento Econômico, em Roma.
    "Construiremos a reação mais tenaz possível para rejeitar esse plano e esperamos que o governo fique do nosso lado para fazer a Whirlpool mudar de ideia", declarou Giovanni Sgambati, secretário-geral da entidade na região da Campânia, onde se situa Caserta. O município fica nos arredores de Nápoles, em uma das zonas que mais sofrem com o desemprego no país.
    Ao saberem das demissões, os empregados da fábrica na cidade iniciaram uma greve imediata. Já a ministra do Desenvolvimento Econômico, Federica Guidi, disse que o governo fará de tudo para manter os postos de trabalho.
    Por outro lado, a Whirlpool também anunciou investimentos de 500 milhões de euros na Itália ao longo dos próximos quatro anos e garantiu que o país está no centro das estratégias de longo prazo do grupo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en