Merkel cobra explicações por fraude na Volks

Montadora burlou testes de emissões de poluentes nos EUA

Escândalo da Volks envolve 11 milhões de carros (foto: EPA)
20:33, 22 SetROMA E MILÃO ZBF

(ANSA) -A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu nesta terça-feira (22) esclarecimentos sobre o escândalo envolvendo a montadora Volkswagen. Ela disse que, diante esta “situação difícil”, é necessária “plena transparência”. “Espero que os fatos sejam colocados à mesa o mais rápido possível”, comentou.

O ministro dos Transportes da Alemanha, Alexander Dobrindt, anunciou  a formação de uma comissão para investigar o caso. 

Ao menos 11 milhões de carros fabricados pela Volkswagen estariam envolvidos no escândalo de violação de normas antipoluição, admitiram representantes da companhia alemã.

A Volks tinha confessado no fim de semana ter usado intencionalmente em seus carros a diesel um sofisticado software criado para enganar os controles de emissões de poluentes nos Estados Unidos. O caso fez com que as ações da empresa despencassem nas Bolsas de Valores mundiais e provocassem reações em organismos de controles ambientais de vários países.

As ações da montadora caíram 18,6% no pregão de Frankfurt ontem, em seu pior resultado em sete anos. Na abertura dos mercados nesta terça-feira, os papeis da empresa registravam queda de 20% e eram negociados a 106,8 euros.

Além dos EUA, a Coreia do Sul pretende abrir uma investigação sobre os carros da montadora alemã para descobrir se as normas contra emissões de gases poluentes também foram violadas no país. De acordo com o vice-diretor do Ministério do Meio Ambiente sul-coreano, Park Pan Kyu, entre quatro mil e cinco mil automóveis importados dos EUA desde 2014 serão inspecionados.

O escândalo da Volkswagen também será discutido no Parlamento alemão, chamado de Bundestag, na próxima quinta-feira (24). O caso está assustando a economia local, levantando especulações sobre as consequências para a indústria automobilística alemã.

"Pelo bem dos consumidores e do meio ambiente, precisamos ter certeza que a indústria respeite escrupulosamente os limites de emissões nos carros", disse à ANSA a porta-voz europeia para o mercado interno e indústria, Lucia Caudet.

A empresa deverá destinar 6,5 bilhões de euros para cobrir prováveis custos com o escândalo, informaram representantes da montadora à agência Bloomberg. A Volks pode ser multada em quase US$ 20 bilhões e ser obrigada a retirar do mercado dos EUA cerca de 500 mil carros vendidos desde 2008.

O software mascara as verdadeiras emissões somente durante os testes ambientais. Quando os automóveis a diesel da Wolks estão na rua, eles poderiam emitem até 40 vezes o nível de poluentes permitido pela legislação norte-americana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en