Premier chinês descarta guerra comercial com EUA

Declaração antecede visita de secretário de Estado a Pequim

Primeiro-ministro Li Keqiang concede coletiva de imprensa em Pequim
Primeiro-ministro Li Keqiang concede coletiva de imprensa em Pequim (foto: EPA)
13:52, 15 MarPEQUIM ZLR

(ANSA) - O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, afirmou nesta quarta-feira (15) que seu país não pretende iniciar uma "guerra comercial" contra os Estados Unidos, apesar da retórica do presidente Donald Trump.

A declaração foi dada às vésperas de uma visita oficial do secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, a Pequim. Em coletiva de imprensa, Li mostrou otimismo quanto à "melhora das relações bilaterais" e lembrou que as duas maiores economias do planeta devem "confirmar interesses estratégicos".

Ainda durante a campanha, Trump indicou que poderia deflagrar uma guerra comercial contra a China ao acusar o país de "roubar" empregos dos EUA. Uma das propostas que o republicano ventilou na corrida eleitoral foi a de aumentar os impostos sobre produtos chineses para reduzir sua competitividade no mercado norte-americano.

Desde então, tanto o primeiro-ministro Li Keqiang quanto o presidente Xi Jinping vêm fazendo recorrentes discursos em defesa da globalização econômica e do "intercâmbio multilateral". Outro foco de tensão na relação entre Pequim e Washington nasceu após Trump ter conversado por telefone com Tsai Ing-wen, presidente de Taiwan, cujo território é reclamado pela China. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA